INVESTIR EM ATIVOS ALTERNATIVOS É BOA OPÇÃO

Por: Diário do Comércio

Com a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, aliada a outras variáveis econômicas, não só no Brasil, mas em todo o mundo, os investidores terão que fazer mudanças em suas carteiras se quiserem ter uma boa rentabilidade.

Aqui, por exemplo, o mercado já revisou a queda do Produto Interno Bruto (PIB), neste ano, entre 4% e 6%. Segundo especialistas, é preciso usar a criatividade, já que o momento é ideal para explorar novos nichos e experimentar outras formas de investir seu dinheiro. Os ativos alternativos, como metais, numismática e artes, é um deles.

“Esses ativos apresentam retornos potenciais mais altos e muitas vezes passam despercebidos pelos investidores. Eles possuem atributos diferentes em relação aos ativos habituais e mais utilizados”, comenta Davi Toledo, especialista em modelagem financeira e CEO da startup “O Numismata”.

Alternativas para investir – O próprio nome já diz: ativo alternativo. Sendo assim, é possível incluir muitas coisas rentáveis e até curiosas na carteira de investimentos. As opções são variadas: vinhos antigos, selos, joias, carros e até coleções de moedas.
“Os ativos alternativos possuem um potencial de rentabilidade alto.

O investimento no mercado de moedas, por exemplo, está favorecido neste cenário. Somente no Brasil, o mercado da numismática (moedas, cédulas e medalhas) movimenta mais de R$ 350 milhões por ano. Já nos EUA, são negociados US$ 7 bilhões/ano. A atual taxa de juros tem favorecido esse investimento” explica Toledo.

O especialista se refere à taxa Selic, que atualmente está fixada em 3%. Segundo ele, a taxa banaliza os investimentos de renda fixa. “Trata-se de um número jamais visto na história da economia brasileira. A tendência é que, com a crise na economia e a baixa da Selic, os ativos alternativos deem um grande salto nos próximos anos. É um mercado promissor e extremamente rentável para quem decidir investir”, comenta o especialista.

Facilidade – Para incentivar o mercado de ativos alternativos, Toledo ainda cita o clube de investimentos em moedas raras desenvolvido pela plataforma onumismata.com.

“O clube de investimentos veio para facilitar a vida dos investidores ou de quem quer investir e ainda não entende bem sobre o mercado. Para isso, eliminaremos os intermediários e taxas que normalmente bancos e corretoras cobram de seus clientes e que acabam por retirar uma parte considerável da rentabilidade dos produtos de investimento”, finaliza.

O Numismata – O Numismata é uma startup mineira criada em 2019 que desenvolveu uma plataforma que permite que os vendedores numismáticos criem perfis customizados para venderem a preço fixo e leilão suas notas, moedas e medalhas.

A plataforma lhes permitirá se diferenciar e aumentar sua base de vendas em uma comunidade numismática. A startup possui uma equipe qualificada que trabalha diariamente oferecendo ao seu público uma experiência única e cada vez mais segura. (Da Redação) 

Jornal Diário do Comércio | 21 de maio de 2020

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.