Pela 2ª semana seguida, análise de esgoto na Grande BH aponta aumento nos casos de coronavírus

Por: Thaís Leocádio, G1 Minas — Belo Horizonte

 

O relatório que traz a análise do esgoto de Belo Horizonte apontou, pela segunda semana seguida, aumento no número de casos estimados de coronavírus. O boletim do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi publicado nesta sexta-feira (9).

A estimativa é que, atualmente, mais de 381 mil pessoas estejam contaminadas pelo coronavírus na capital mineira e em parte de Contagem. Na semana passada, este número era de 220 mil, quase três vezes maior do que na anterior.

De acordo com o documento, o fato de o número de casos notificados e confirmados na capital ter voltado a crescer, depois de nove semanas de redução, “reforça os indícios de aumento da circulação do vírus em Belo Horizonte”.

Todas as regiões monitoradas apresentaram a presença do coronavírus. Os dados se referem a amostras coletadas no período de 13 de abril a 2 de outubro de 2020, em BH e Contagem, nas áreas inseridos nas bacias hidrográficas dos ribeirões Arrudas e Onça.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais, até esta sexta-feira (9), Belo Horizonte havia confirmado 44.127 casos de coronavírus desde o início da pandemia. Destes, 1.330 terminaram em morte. Em Contagem, foram 9.384 registros oficiais, com 388 mortes.

O monitoramento do esgoto de Belo Horizonte é feito pelo INCT, junto com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a SES.

G1 | 09 de outubro de 2020 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.