Governo Federal zera IOF das operações de crédito

Por Leonardo Faria Lima – Economista ACMinas

O governo federal anunciou nesta quarta-feira que a alíquota do IOF (3%) que incide sobre as operações de crédito será zerada por 3 meses ou 90 dias. José Tostes Neto, secretário da Receita Federal, salientou que a medida vai gerar um dispêndio de R$ 7 bilhões aos cofres públicos.

A medida detém o objetivo reduzir o custo das linhas de crédito direcionadas para empresas. Ela também fortalece ainda mais as ações já efetivadas pelo Banco Central – redução da taxa Selic para 3,75% ao ano e a liberação dos depósitos compulsórios – que visam ampliar o mercado de crédito com menores taxa de juros.

Quais os custos inerentes às operações de crédito (custo efetivo total)?

Taxa de juros contratada mais encargos financeiros (IOF, taxa de análise e acompanhamento de crédito, e demais taxas).

O que é o IOF?

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é um tributo federal que incide sobre as operações de crédito, câmbio, seguros e dentre outras. Ele e os demais encargos financeiros que inerentes aos financiamentos elevam o custo efetivo total da operação (CET).