1ª Reunião do Conselho Empresarial de Produtividade 03-05

PRESENÇAS: Vice-Presidente da ACMinas e Coordenador dos Conselhos Empresariais Marcos Brafman, Vice-presidente do Conselho Empresarial de Produtividade Gilvam Ferreira, demais membros do Conselho Ronaldo Ricardo, Caio Becker, Antonio Humberto Almeida, Roberto Nogueira e Maurício Bicalho, além da presença do Presidente do Conselho de Micro e Pequena Empresa – Edvar Dias Campos, Rowan Araújo, Nair Andrade, Paulo Roberto, Nair Andrade e Lucas Borges.

 

ABERTURA: O Vice-presidente da ACMinas Marcos Brafman, deu início aos trabalhos, cumprimentando a todos em nome do nosso Presidente José Anchieta e do nosso Presidente em Exercício Rui Araújo porque o Presidente Anchieta que está em viagem ao exterior e o Ruy também não pôde comparecer e me pediu que saudasse a todos. E também manifesto os cumprimentos ao Presidente do Conselho Carlos Alberto Villefort que também não pôde estar presente, mas está aqui muito bem representado pelo seu vice-presidente Gilvam Ferreira. Parabéns a vocês pela iniciativa de mais essa reunião. Esse trabalho competente, dedicado que os conselheiros realizam a frente desse conselho, promovendo ações de grande interesse para os associados. Cumprimentar também ao nosso Presidente do Conselho da Micro e Pequena Empresa sempre presente em nossas reuniões, Edvar Dias Campos. Os nossos Colaboradores da ACMinas Margareth, Maxwell e a Carla. Enfim todos os nossos dedicados conselheiros. Quero rapidamente registrar mais uma vez a importância desse Conselho para os nossos associados, que precisam mais do que nunca de velocidade na retomada econômica e a produtividade com certeza é o motor que pode levar essa velocidade para as atividades empresariais e motivar as empresas para investir em aumento de produtividade e principalmente mostrando como aumentar produtividade. Com certeza é imprescindível e possui os melhores propósitos da nossa ACMinas. É muito importante mostrarmos aos nossos Associados, quais são os caminhos da produtividade. Por isso que o Mérito ACMinas – Destaque em Gestão, teve desde a sua ideia inicial o apoio integral da nossa diretoria. Nossos especiais agradecimentos aos conselheiros pela sua dedicação em tornar uma realidade. Agradeço então em nome do nosso Presidente, a presença e a participação de todos e esse importante trabalho voluntário que os presidentes e membros dos nossos 18 Conselhos Empresariais desenvolvem em nossa ACMinas e hoje agradecendo especialmente os Conselheiros do nosso conselho Empresarial de produtividade. Na certeza Gilvam, que nós teremos uma ótima reunião te devolvo a palavra. Muito obrigado! Vice-presidente do Conselho Empresarial de Produtividade Gilvam Ferreira – Obrigado Marcos, pelas suas palavras e antes de passar para o nosso tema mais importante e significativo de hoje eu gostaria de fazer coro ao que você disse e valorizar a questão da produtividade e ao mesmo tempo, manifestar uma preocupação. Acho que todos nós temos e provavelmente esse deve ser o norte do nosso Conselho de Produtividade. Com relação a ainda pouca sensibilidade do empresariado brasileiro para a questão da perda de competitividade que o Brasil vem enfrentando, desde 1500, mas particularmente a perda nas últimas décadas, em função da entrada de outros players no mercado, outros países chamados “em desenvolvimento” que foram aos poucos ocupando algum espaço que o Brasil não chegou a ocupar, mas poderia ter ocupado. Então, dizem que as pessoas têm medo do leão quando está muito perto, mas como não está, está na África e nós estamos aqui, então eu tenho medo é de cachorro que está aqui na minha rua, mas não temos medo do leão. O problema é que o leão chinês que é a nossa principal ameaça, em termo de competitividade, atravessou o oceano e hoje está aqui. Eu fico cada vez mais surpreso e até certo ponto decepcionado e preocupado, quando eu vou em lojas e supermercados comprar qualquer coisa, eu olho lá e está made-in-china. Acabei de comprar um equipamento de iluminação para gravar alguns vídeos para algumas aulas, um tripé, é feito na China e chega aqui com preço baixo. Então, de fato nós precisamos, e talvez esse deva ser a nossa principal missão e seguramente o Mérito ACMinas que está alinhando com esta missão, despertar no nosso empresariado e depois nas pessoas de maneira geral, dos profissionais, mas especialmente os tomadores de decisão das organizações, a necessidade de correr muito, pois nós estamos muito atrás na questão da produtividade. Quem está no mercado sabe disso e nós estamos há décadas falando de produtividade e de qualidade total, mas não conseguimos avançar muito em relação aos nossos principais concorrentes que são os grandes países que estão assumido nosso papel no mercado mundial, papel que poderia ser nosso. Então dito isso e feitas essas considerações eu gostaria de passar a palavra ao Caio e a Carla para nós podermos então apresentar em que ponto estamos hoje com o Projeto do Mérito ACMinas. Carla Cunha – Relacionamento ACMinas – Ano passado, quando a Diretoria e o Conselho de Produtividade apresentaram para nós a possibilidade de realizar o Mérito ACMinas em Gestão em parceria com os eventos ACMinas, imediatamente nós convergimos essa possibilidade de fazer o projeto em conjunto e surgiu a ideia de colocarmos todos os critérios da grade de avaliação propostos no projeto de vocês na grade do DNA Empreendedor. Então fizemos um evento de lançamento que foi realizado no dia 22 de março e contamos com a participação 102 inscritos nesse evento. Tivemos uma queda em média de 50% de participantes, mas foi bem satisfatório ao nosso olhar, porque além de toda campanha que a gente pode fazer para antecipar a divulgação sobre o que iria na grade proposta do DNA, nós enxergamos também sobre o que o Gilvam falou, que é justamente sensibilizar os empresários da importância de se autoavaliar e melhorar esses critérios de produtividade como um todo. A partir disso nós montamos a grade no dia 12 de abril e iniciamos o primeiro módulo e o tema abordado foi “Governança”. Contamos com a participação novamente de 95 inscritos e 45 empresas que participaram conosco. E novamente reforçamos a relevância da empresa se autoavaliar e colocamos para esses participantes ao final e durante a realização do primeiro módulo, o regulamento que foi apresentado e apresentamos todos os critérios de como seria feita a avaliação pelos membros do Conselho que graciosamente se dispuseram a trabalhar para ajudar e contribuir para essas empresas inscritas. Nós, acabando o primeiro módulo fizemos uma autoavaliação dessas empresas e a equipe de relacionamento entraram em contato, reforçando o convite para que essas empresas aderissem e se inscrevessem, de posse do regulamento para concorrer ao Mérito ACMinas – Destaque em Gestão. agora no mês de maio nós apresentaremos o segundo módulo e seguindo os temas, nós vamos falar sobre os processos relativos à liderança. Nós já temos os convidados que falarão no dia 24 de maio e o formato é sempre online e no mesmo horário de 9 às 10:30 horas. Toda Assessoria de Comunicação da ACMinas e equipe de Relacionamento estão direcionadas para fazerem uma divulgação mais acirrada. À medida que for aproximado as datas, faremos contatos com os participantes do primeiro módulo no sentido de incentivá-los a dar continuidade ao processo. Entramos em contato com aqueles associados que não se inscreveram no 1º módulo, dando oportunidade para participarem do 2º e ainda assim falando do regulamento e dos objetivos que nós pretendemos lançar até o final do semestre. O que eu posso dizer para os senhores, é que em tempos de ação de divulgação por parte da Assessoria de Comunicação já foi feito no “Bom dia Associado” seguindo uma régua de comunicação que a Gabriela estabelece. Divulgado também nas nossas redes sociais falando da relevância dos Associados participaram e se inscreverem e participarem dos eventos de capacitação. No Jornal ACMinas tem uma matéria falando sobre o lançamento, falando do primeiro módulo e convidando as pessoas a se inscreverem. Enfim, todas as ações estão convergindo para que a gente possa atingir o objetivo com um número bom de inscritos para trabalharmos. Fizemos um pequeno ajuste no regulamento no perfil, de um número menor. Elas estavam uma média de perfil de empresas entre 10 a 49 e nos ajustamos para no mínimo três colaboradores porque entendemos que o perfil do associado da ACMinas, sobretudo Micro Pequeno Empresário que participa do DNA Empreendedor, tem esse perfil de um número menor de colaboradores e por isso nós ajustamos regulamento e já encaminhamos também para os participantes nesse novo formato. Lá consta que até o dia 29 de julho deste ano, as empresas podem se escrever. Então nós vamos à medida que formos apresentando os módulos iremos intensificar a divulgação e posteriormente comunicaremos aos membros do Conselho das informações que estão se desenvolvendo. E eu fico à disposição dos Senhores caso desejam ter alguma informação em relação a parte da grade que será desenvolvida durante todo este semestre. Obrigada! Caio Becker – Conselheiro – Boa tarde a todos! Obrigado Carla, pela atualização do andamento do Mérito ACMinas.  Pessoal, é o seguinte. Há algum tempo antes do início da pandemia, Carlos Alberto e eu, sentamos e conversamos um pouco sobre que ações o Conselho de Produtividade poderia adotar para que realmente conseguíssemos essa melhoria de produtividade que nós estamos precisando nas nossas empresas.  Uma das possibilidades que nós vimos, seria fazer um reconhecimento aquelas empresas que demonstrassem um destaque na sua gestão empresarial. Nasceu aí o Mérito ACMinas. E fomos desenvolvendo todo o processo de avaliação que foi lançado recentemente agora no mês de março. Porque o Mérito ACMinas? Porque este reconhecimento? A Fundação Nacional da Qualidade, promoveu o prêmio Nacional da Qualidade durante 25 anos. E durante 25 anos o Instituto Qualidade e Produtividade Minas, aqui em Belo Horizonte, promoveu o Prêmio Mineiro da Qualidade durante 16 anos e assim pelo Brasil afora. Foram vários os prêmios da qualidade existentes e o que observamos nesses prêmios, é que eles são uma forte ferramenta para sensibilizar e motivar o empresário para questão da gestão empresarial e com a melhoria da gestão empresarial inevitavelmente a gente consegue os ganhos de produtividade, que é o objetivo do Conselho de Produtividade. Essa é a razão de termos então desenvolvido essa ação da ACMinas e o Conselho de Produtividade faz a coordenação técnica. A Carla acabou de dizer da parte de divulgação, de busca das empresas, é feita pela própria Associação Comercial com seus diversos departamentos. Tudo isto é para posicionar para vocês o porquê do Mérito ACMinas, que não surgiu de repente. Tem uma história, uma razão, baseado em prêmios antigos, que foram excelentes nesta questão da sensibilização do empresário. A Margareth gentilmente encaminhou a vocês o padrão de trabalho do Mérito ACMinas que é uma formalização do processo de avaliação, descrevendo em detalhes em como estas empresas serão avaliadas. (apresentações referentes ao Mérito ACMinas, arquivadas na pasta do Conselho na Secretaria Geral). Vice-presidente Gilvam Ferreira – Tenho dois questionamentos, com relação à avaliação e a condução da avaliação, na ocasião de nossas tratativas, nós chegamos a sugerir que, eventualmente, o Conselho que já existe e os seus conselheiros podem participar dessa avaliação, convidar os avaliadores talvez até mesmo ingressando no próprio conselho todos os avaliadores que nós já tivemos no passado no prêmio IQM. São pessoas que já tem uma boa preparação para isso ir e vamos supor que nós tenhamos aí uma quantidade grande de inscrições e precisaremos ter mais braços nos ajudando a fazer avaliação. Chegou-se a alguma definição sobre isto? Caio Becker – Essa proposição faz sentido, desde que haja essa necessidade. O que ficou combinado inclusive com a diretoria da ACMinas, é que nós trabalharemos os membros do Conselho de Produtividade. Claro que se precisarmos desta fonte de avaliadores nós vamos ter que partir para outras soluções, podem ser membros até da própria administração da ACMinas, podem ser membros de outros conselhos ou pode ser os velhos atores do primeiro Prêmio Nacional da Qualidade que continuam à disposição. Mas, nós vamos trabalhar com o pessoal do Conselho de Produtividade. Independentemente do que seja a natureza do avaliador, nós vamos juntamente com ele traçar a estratégia para avaliação daquela candidata.

Vice-presidente Gilvam Ferreira – A segunda intervenção é referente a inscrição. O sonho de consumo é que 1 milhão de empresas se interesse, se motive, conheça e depois se inscrevam, mas vamos avaliar 20 ou 30 empresas. Nós precisamos é realmente atingir um universo muito grande de empresas e torcer e nos esforçarmos para termos uma certa quantidade que se inscreva realmente para dar consistência ao Prêmio Mineiro e ao mesmo tempo continuidade. E para isso, conversei com Carlos Alberto rapidamente um pouco antes dessa reunião e sugeri fazermos uma reunião fora da nossa agenda, talvez com todos aqueles que puderem participar para definir algumas outras ações fundamentais para ajudar a Carla e também toda estrutura da ACMinas, nesse processo de divulgação. Nós somos massacrados diariamente com informações, com convites, ou seja, atualmente essa comunicação que estão fazendo por melhor que seja e tenho certeza que é de ótima qualidade, mas é mais uma informação para o empresário. Aqueles empresários que receber uma correspondência que não estava habituado a receber assinada pelo presidente pode ser uma primeira ideia do que nós podemos eventualmente contribuir com a equipe de comunicação da ACMinas para realmente trazer uma quantidade significativa para se inscrever no programa. E com isso termino a intervenção. Caio Becker – É uma boa ideia e nós devemos considerá-la. E vamos levar em consideração que nós poderíamos identificar no Conselho da Micro e Pequenas Empresas com o Edvar, empresários que poderiam se interessar numa participação no Mérito ACMinas. Talvez uma possibilidade é mandar uma carta para eles como você sugeriu mais informal.  Uma possibilidade também de trazer esses empresários na ACMinas, ter uma conversa com eles mostrando o que é o Mérito ACMinas e ao que ele está sendo convidado a participar, quais são as vantagens de participar nessa avaliação, quais são as vantagens de se auto avaliar e depois se submeteram a avaliação por avaliador treinado e orientado, quais os ganhos que vão ter. Tenho certeza que o empresário sério, vai considerar e possível mesmo nós teremos 95% se candidatando ao Mérito ACMinas. São coisas que nós podemos fazer e estamos à disposição. O critério e as escolhas são de vocês e do Edvar no Conselho. Estamos saindo de uma pandemia e o empresário tem muito o que se preocupar no momento e talvez ele não tenha tempo e até queira participar, mas ele não tem tempo de se concentrar numa participação do Mérito. Este ano ele estuda e no ano que vem, ele poderá participar. Carla Cunha – Relacionamento – Eu achei ótimo este encontro, para alinharmos esta questão e me coloco a disposição para participar deste grupo, a nossa Comunicação também está envolvida, assim como o Sebrae para ajudar nesta sensibilização e divulgação. Também, os Conselhos da ACMinas, como a Micro Empresa, Inovação, Jovens, todos, podem estar nos apoiando e a mobilizar o número maior de empresário a participar. Lembrando que no regulamento não estabelece que tem que ser associados para participar e para concorrer ao Mérito. Então acho que podemos criar essas ações de divulgação de forma a atingirmos aí o maior número de empresários. E quando vocês marcarem a reunião, eu me coloco à disposição. Vice-presidente Marcos Brafman – Dois comentários a fazer, o primeiro realmente esta questão da comunicação é fundamental. Então Carla, gostaria de agendar uma reunião específica sobre esse assunto com a Gabriela, o Gilvan, Carlos Alberto, Caio e quem quiser participar. E fazermos uma reunião com a Carla, com a Gabriela e acertamos com ela, quais são as estratégias de comunicação. Eu sinto falta por exemplo de ter um vídeo sobre o Prêmio, porque hoje as pessoas não estão mais lendo as coisas. E para nós fazermos um vídeo com tudo sobre o prêmio, ter alguém falando sobre esse vídeo e pode ser o Caio, ou Gilvan ou Carlos, para divulgarmos nas redes sociais. E trabalhar junto com a Gabriela no sentido de ter uma resposta imediata, onde a pessoa recebendo a informação do prêmio clica em algum link para participar. Se deixar para depois, ele esquece, hoje todo mundo está atolado de comunicação, de informação, de convite, um monte de coisa. Então, se você não fizer um mecanismo para ação imediata, acaba indo para gaveta. Vamos criar uma estratégia para isso precisamos fazer uma reunião junto com a Carla, Gabriela, Luis Paulo, dentro das possibilidades para tratar destas estratégias. O segundo comentário, é que eu também acho que a reunião presencial é muito melhor, mas o que me preocupa é que todos que estão fazendo papel de avaliador estão fazendo esse trabalho voluntário. Então dependendo do local que for a empresa, o deslocamento, o tempo isso fica muito custoso para a pessoa. Nós não temos verbas, para arcar com despesas nesse momento. Então, eu acredito que se for possível, “o problema é fazer em alguns virtual e nos outros presenciais”, assim fica estranho, mas pelo visto, ela tem dois objetivos: o primeiro não usar muito tempo do avaliador na medida em que é um trabalho voluntário esta é uma preocupação, pois estão todos muito ocupados, todos mundo tem suas atividades, seu trabalho. E o segundo é a questão do ônus, isto gera transporte e pode ser que nós tenhamos surpresa de empresas que estão até fora de Belo Horizonte. Seriam só estas duas questões, para vocês pensarem. Era só para colocar essa questão para vocês pensarem. Muito obrigado!  Caio Becker – Realmente Marcos, os custos envolvidos não só para ACMinas, como para o próprio avaliador é sempre uma preocupação muito grande. Se for empresas de Belo Horizonte, o máximo na grande BH a coisa até simplifica um pouco de repente ele vai no próprio carro dele e o gasto fica mínimo. Mas imagina que tenhamos que ir em empresas mais afastadas e que vai dar uma viagem e/ou até o hotel? Aí, as coisas ficam mais complicadas. Vice-presidente Marcos Brafman – É, e como a maioria são pessoas profissionais e que dão consultoria, o custo aí sem dúvida é o tempo que a pessoa perde porque é um consultor, enfim que trabalha com seu tempo. Hoje estive em uma reunião presencial na ACMinas e gastei uma hora para ir e outra para voltar, quer dizer, gastei 2:00 no dia de hoje em uma reunião, porque ela foi presencial na ACMinas e se tivesse sido virtual, tinha ganho 2 horas para fazer outras coisas que precisava fazer. E isto me preocupa muito, principalmente porquê como eu disse, o trabalho é voluntário. Talvez o custo de 2 horas deste profissional, acaba sendo mais cara do que o transporte e certamente será. Caio Becker – O problema é que hoje o deslocamento virou nem tanto questão do tempo, mas com o preço da gasolina, fica inviável se deslocar de um lado a outro. Gostaria de falar e esclarecer, que a participação do avaliador em um processo de avaliação, traz um ganho grande para ele. É uma oportunidade que ele tem de estar presente, de se abrir para ele a gestão de uma empresa, que ele não conhece, é uma empresa desconhecida para ele e ao ter essa oportunidade de ver o que que aquela empresa está fazendo é um aprendizado para ele também, ganha-se muito com isto. Nós aprendemos muito com as empresas candidatas e sempre levamos em consideração o aprendizado que temos em participar de um processo de avaliação. Como exemplo, no Prêmio Nacional de qualidade, eu avaliei durante 20 anos. Participei de avaliações de empresas fora de Belo Horizonte e que me demandou um dia de viagem para ir um dia de viagem para voltar e eu fiquei lá uma semana inteira na empresa fazendo uma atividade voluntária nada me pagaram por participar daquele trabalho. Apenas tive as despesas de deslocamento de hotel remuneradas ou pagas pela Fundação Nacional da Qualidade. Mas, eu perdi “entre aspas”, uma semana de Consultoria significativo, mas ganhei muito estando presente conversando desde o presidente até aos funcionários mais modestos daquela empresa e aprendendo muito com gestão, fazendo avaliação de uma candidata, no caso o Prêmio Nacional da Qualidade. Tem uma outra parte também que é muito interessante em que o avaliador na questão de dizer, “mas o trabalho voluntário eu não vou ganhar nada por”. E isso que eu quis fazer esse esclarecimento aqui, tem um ganho para o trabalhador sem dúvida nenhuma e é um ganho enorme. Vice-presidente Marcos Brafman – Caio, eu sempre digo, que o trabalho voluntário tem um ganho enorme, você não imagina, o que que eu não aprendo participando de todas as reuniões dos conselhos empresariais. No ano passado foram quase 200 reuniões, meu aprendizado foi enorme, não tem preço. Eu sei que participar deste time seleto aí, não tem preço. Eu sei o que é isso, o trabalho voluntário sempre traz muitos benefícios para a própria pessoa. Em qualquer trabalho voluntário seja associativo, seja qualquer trabalho voluntário. Eu corroboro e digo isto sempre. Conselheiro Paulo Roberto – Boa tarde a todos, primeiramente eu gostaria de parabenizar o Conselho. Realmente são temas importantes para nós que somos empreendedores e eu participo do outro Conselho com o Edvar e aprendo com todos, como disse o Marcos Brafman. Nós aprendemos com as pessoas que tem experiência e bagagem igual vocês e o importante é realmente ver temas abordados como esse da produtividade e apesar do Brasil ser um dos países que mais empreende no mundo, mas na hora de falar de indicadores nós estamos lá na lanterna. Se vou falar de educação financeira, estamos entre os piores do país, de produtividade estão entre os piores. Mas é bom ver pessoas iguais a vocês querendo fazer a diferença e de forma voluntária ainda é mais gratificante para nós que estamos aqui do outro lado também aprendendo ver a sua iniciativa. Mas eu queria te fazer algumas perguntas só para ver se eu consigo contribuir também. O porte da empresa implica para que ele possa participar do mérito ou não? E eu acho que a outra pergunta que eu tinha já foi respondida por que eu tenho clientes no Brasil inteiro. Então ele é voltado apenas para Minas Gerais ou outros também podem participar? Vocês teriam os requisitos para as pessoas participaram, uma arte, para eu vou encaminhar para os meus clientes e fornecedores para ajudar também. Se vocês falarem que é somente o público mineiro, vou direcionar apenas meus clientes de Minas. Hoje eu moro em São Paulo, mas se falar que é só da grande BH, eu também já pego só o pessoal da grande BH. Assim, vamos também contribuir com vocês nesse projeto. Obrigado! Carla Cunha – Relacionamento – O nosso público maior é em Belo Horizonte e grande BH, é o público mineiro mesmo. Mas no regulamento, não existe nenhuma restrição com relação a essa questão da construção da localização até porque, nos encontros do DNA do ano passado nós já contamos com a participação de empresas de fora, então não teria nenhum tipo de problema em relação a isso. E em relação ao porte da empresa, realmente no início havíamos classificado a questão de um número mínimo de 10 colaboradores, entre 10 a 49 e nós ampliamos isso e então o mínimo agora são a partir de 3 colaboradores. E tem lá no regulamento e eu vou direcionar para você o regulamento e essa arte que vem detalhando todas as etapas de inscrição, vem a questão da receita bruta anual de empresa que se eu não me engano está em torno de 360.000,00 é bem amplo e não temos um segmento específico limitado e não tem restrição. E é claro que todos os projetos que a Casa desenvolve, é muito bom contar com aderência no nosso associado e aqueles que não são associados e eu como representante da área comercial tentamos fazer essa conversão. Então, para quem não é associado é muito bom que eles participem e que vejam as possibilidades que ACMinas oferece em termos de benefícios. Não sei se eu respondi ao todo e se quiser complementar fique à vontade, mas é o que imaginamos.  Mas eu acredito que a participação maior vai ser daqui mesmo das empresas Belo Horizonte e grande BH. Vice-presidente Gilvam Ferreira – Na verdade, a restrição que tem, é realmente só de porte? Caio Becker – Isto Paulo, está definido na ficha de inscrição e acredito que você chama de porte da empresa, o número de funcionários de 3 a 49 e o faturamento é na ordem de 380 milhões o que na verdade isso vem lá no ministério da economia, a classificação de Pequenas Empresas. O prêmio realmente foi focado nas pequenas empresas, as médias e grandes empresas estão fora dessa premiação á princípio, pelo que colocamos no   regulamento agora. Pode ser que futuramente até a concordância com o interesse da Associação Comercial, possa vir até um prêmio de maior porte, sem dúvida nenhuma, mas para esse ciclo pelo menos a gente preferia trabalhar com as pequenas empresas ou microempresas depois que a gente colocou o mínimo de 3 funcionários. Carla Cunha – Relacionamento – O critério de participação para concorrer ao mérito aqui está muito claro: a sede da candidata deve estar localizada na região metropolitana de Belo Horizonte e essa classificação de porte de 3 colaboradores. Agora participar do programa, ele é aberto. O regulamento está disponível no nosso site também, mas eu disponibilizo para Margareth para poder encaminhar para todos. Obrigada! Vice-presidente Gilvam Ferreira – Paulo, é o seguinte: você pode divulgar para o mundo inteiro se quiser, fique à vontade, as empresas que receberem esse material é o material para autoavaliação para se auto avaliar e para ela vai ser bom. A partir do momento que o empresário responder às perguntas ele começa a melhorar sua empresa e se as empresas brasileiras melhorarem todos nós ganhamos. Então a sua divulgação não se limita a Minas Gerais e nem à região metropolitana de Belo Horizonte. Agora, só deixar claro quando você divulgar esse material que caso elas queiram participar da premiação aí sim, já tem essa limitação da localização. Caio Becker – Paulo, uma cosa que pode acontecer: a empresa vem para o Mérito ACMinas entusiasmada, ela começa o processo de participação no prêmio, ela começa a estudar as perguntas que ela tem que responder e o empresário chega à conclusão de que não é o momento de participar do prêmio. Mas agora eu já estou começando a entender o que eu tenho que fazer na minha gestão. Esse na verdade é um grande objetivo nosso, é sensibilizar o empresário para necessidade de melhoria da sua gestão e através daquelas 35 perguntas nós estamos dando um caminho para ele. O simples fato dele se auto avaliar como o Gilvan falou já é um grande ganho até para nós mesmos. Maurício Bicalho – Só queria reforçar o que o Marcos colocou, porque eu acho que são muito importantes no meu ponto de vista que é a questão de divulgação de um vídeo e da primeira avaliação virtual da primeira ou das primeiras deixando somente para as finalistas uma avaliação de campo pela dificuldade que todo mundo relatou e o terceiro ponto a gente conversar com Carlos Alberto e pedir ajuda dele também para poder nos ajudar junto as instituições de reforçar essa divulgação que eu acho que é o que precisamos agora. Vice-presidente Gilvam Ferreira – Só fazendo justiça à equipe ACMinas, a divulgação já está acontecendo, mas precisamos encontrar complementos e até mesmo nos nossos próprios canais para obter uma divulgação maior. Dando sequência a pauta definida já para nossa reunião é definir o calendário das reuniões para o restante do ano. Acho que a melhor alternativa que nós temos aqui seria fechar a lógica e depois a Margareth elabora o calendário e envia para todos nós depois alguém tem alguma coisa contra que se manifeste. Nós temos feito sempre às terças-feiras, como estamos fazendo e quando voltar a ser presencial continuamos às 17 horas após terminar tarefas de nossas empresas dando um pulo na ACMinas para nossa reunião. Margareth faz o calendário e divulga a todos nós por favor.  Outro tema que eu queria jogar aqui para refletirmos um pouco a respeito e voltar a tratar do teor talvez na próxima reunião. O conselho pela relação que a Margareth me passou hoje consta com 29 membros e é um número bastante significativo, bastante relevante de pessoas e o que nós temos visto na prática nestes últimos dois anos é que destes 29, alguns são bastante recentes é verdade, mas a minha percepção é de que estas pessoas talvez não estejam tendo a oportunidade ou a disponibilidade de continuar participando. Então, a minha proposta para tratarmos na próxima reunião é primeiro aumentar a quantidade de participantes não que 29 seja um mau número, mas a quantidade de participantes efetivos realmente está longe de 29. Procurarmos, aumentar, convidar, identificar mais pessoas a convidar para participar do nosso concelho e em algum momento também da forma mais adequada e mais elegante possível abordar as pessoas que não têm participado para perguntar se de fato não tem disponibilidade para nós. E então fechamos um número um pouco mais consistente do que os 29 que nós temos hoje. Quem tiver algum outro tema para tratar aproveitem esse nosso encontro. Caio Becker – Acho que esgotamos todos os assuntos desta reunião e ficamos no aguardo do agendamento desta reunião que o Marcos solicitou à Carla para darmos sequência na questão de comunicar e divulgar o Mérito ACMinas e buscar a adesão das empresas. Vice-presidente Marcos Brafman – Eu quero agradecer muito a participação de todos, a importância do prêmio já foi dita, não precisa ser repetitivo e referente a Comunicação, eu tenho algumas ideias e peço me colocar a participar Carla e no mais é isso. É agradecer muito a presença de todos, a participação e tenho certeza que nós teremos muito sucesso com este Mérito Gestão ACMinas. É questão só de tempo mesmo de divulgação, mas as empresas com certeza vão se motivar e participar. Agradecer ao Gilvan pela condução da reunião, a todos que estão participando do prêmio, o Caio, Maurício, Paulo Roberto, Nair, a Carla, Ronaldo Humberto a Carla está nos ajudando muito na divulgação também do prêmio, a Margareth. Temos toda a estrutura enxuta na ACMinas, mas que está com todo esforço e dedicação para que tenhamos sucesso nesse prêmio. E completando a fala do Gilvam, acho que você tem razão na questão dos membros do Conselho. Vamos dar avaliada nisso inclusive nós temos um projeto, onde foi criado um grupo de trabalho na ACMinas que é o Projeto Crescer. Porque todo mundo sabe, mas é bom lembrar que a ACMinas vive dos associados, não temos nenhuma receita obrigatória como muitas entidades tem. Então, o Presidente Anchieta criou o Projeto Crescer, que é exatamente para nós crescermos o número de Associados. Para vocês terem uma ideia nos conselhos nós temos quase 50% de conselheiros que não são associados. A Carla está fazendo esse trabalho a partir da demanda dos Presidentes dos Conselhos em estarmos associando os membros, porque é fato que o participar nos Conselhos traz benefícios para quem participa e traz benefícios também ao associado que não participa, pois depois ele tem acesso ao vivo da reunião, tem acesso a artigos reproduzidos pelo conselho. Então as pessoas que hoje participam do Conselho ativamente e fazem um trabalho extraordinário, as que eventualmente não estão participando quando Gilvam falou que a Carla tem muita sensibilidade para isso quando se fizer contato com os mesmos perguntando eles vão realmente se motivar a participar e outros talvez digam que não tem condição de participar, mas trazer novos membros e que possam ser associados à ACMinas. Isto é muito importante que os conselhos tenham esta consciência de que podem ajudar muito para que tenhamos novos associados e que cresça o número de associados da Entidade e permite fortalecermos a Associação. Agradecer muito a presença de todos a participação, e te devolvo a palavra. Vice-presidente Gilvam Ferreira – A ACMinas tem mais um associado, me associei no mês passado. Mas, sempre me chamou atenção esse aparente desinteresse da ACMinas, em associar os membros do conselho e eu cheguei comentar com o Carlos Alberto, que devíamos ser associados. Mas, nunca ouve o convite e então seguimos. Mas, agora agradeço o convite e já me associei no mês passado, bem como o Maurício, então já são dois. Obrigado a todos pela participação, aos membros de outros conselhos também e em especial meus agradecimentos a Margareth pelo excelente trabalho como sempre, ao Maxuel também, pela retaguarda e tudo funciona porque vocês dois estão na retaguarda. Muito obrigado a todos vocês, boa noite a todos, até a próxima e fiquem com Deus. Boa noite!

 

ENCERRAMENTO – E por não haver mais assuntos em pauta, o Vice-presidente Gilvam Ferreira, agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a reunião. Belo Horizonte, 03 de maio de 2022

 

Link de acesso á gravação da reunião – https://www.youtube.com/watch?v=I0HaEunKO54

 

Por Margareth Viegas/Secretaria Geral

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: