9 dicas para mudar de profissão este ano

Segundo o relatório Protegendo o Futuro do Trabalho, realizado pela consultoria de cibersegurança Kaspersky, 53% dos brasileiros querem mudar de profissão após a pandemia de Covid-19. Entre os motivos estão o equilíbrio entre vida pessoal e profissional (50%), o desejo por um salário mais alto (49%), a busca por uma função mais significativa (31%), reduzir a quantidade de tempo trabalhado (31%) e trabalhar por prazer (14%). Mas para realizar essa transição em 2022, é necessário planejamento.

Para o CEO do Centro Brasileiro de Cursos (CEBRAC) , Rogério Silva, o aquecimento do mercado de tecnologia e o consequente aparecimento de novas profissões favorecem quem busca fazer a transição de carreira em 2022. Mas, para isso, o profissional deve buscar mais conhecimento. “Mudar de profissão requer um mínimo planejamento para se capacitar e ficar apto para realizar as funções da nova área.” Ele também elencou uma lista de dicas para quem quer buscar uma nova carreira em 2022.

1. Liste os motivos da transição

Toda mudança exige motivação, e a transição de carreira não é diferente. Silva conta que, ao elencar os motivos para a mudança, se torna mais fácil visualizar os seus objetivos.

2. Garanta o sucesso em sua função atual

Após ter seus motivos em mente, o próximo passo para quem deseja transicionar de carreira é ser garantir que possa dizer com confiança que foi bem-sucedido na função em que está atualmente. Você não pode esperar uma ascensão se não cumpriu a função para a qual foi inicialmente contratado. Essa ajuda a passar a impressão de que você não está mudando de área por não ser capaz de cumprir a função que originalmente fazia, mas por um anseio de ascensão profissional.

3. Procure o “ponto ideal”

O “ponto ideal” é a interseção daquilo que você gosta e aquilo que é bom. Habilidades de determinada função podem ser aproveitadas em outras. Uma pessoa com talento em programação, por exemplo, pode obter sucesso nas áreas de pesquisa e até mesmo no mercado financeiro. Apesar disso, não são todas as funções que vão te deixar animado e justificar uma transição de carreira. Logo, é preciso saber identificar quais são suas possibilidades. Para isso, comece escrevendo uma descrição do seu dia perfeito. Coloque no papel o que você está fazendo, com que está trabalhando e qual é o ambiente do seu escritório.

4. Converse com o seu supervisor

Muitas empresas querem garantir a retenção dos seus talentos, não importa em qual área. Para isso, líderes e profissionais de RH muitas vezes consideram a troca de posições internas, alocando os funcionários em áreas em que eles tenham mais afinidade. O primeiro passo para explorar essa oportunidade é se sentar com o supervisor imediato atual e obter seu conselho, percepção e aprovação. A segunda etapa (de preferência com o supervisor atual coordenando) é ter a chance de se encontrar com o líder da área para a qual o funcionário gostaria de fazer a transição. Se você não tem um ótimo relacionamento com seu supervisor, procure outros líderes na organização ou seu Departamento de Recursos Humanos.

5. Se programe financeiramente

A menos que a nova carreira seja relacionada à sua ocupação original, é esperado que você tenha uma queda de rendimentos no primeiro ano. Isso reforça a importância de se programar financeiramente antes de tomar esse passo. “Você não sabe quanto tempo vai passar sem trabalhar, ou mesmo quanto tempo passará se profissionalizando, por isso guarde dinheiro para possíveis imprevistos e para conseguir realizar a transição de profissão da melhor forma”, diz Silva. O CEO do Cebrac recomenda que sejam reservados o equivalente a 12 meses do seu custo de vida, o que inclui contas, alimentação e o gasto com os estudos.

6. Pesquise sobre a nova área

Sua nova área pode não ser tudo aquilo que você espera, te decepcionando futuramente. Ou o mercado pode até mesmo está em transformação, exigindo novas habilidades que você desconhece e um perfil específico de profissional. Tudo isso pode ser descoberto com antecedência caso você pesquise sobre a sua nova área. Também leve em consideração entender qual é a remuneração esperada nessa posição, isso pode te ajudar a se programar financeiramente.

7. Não tenha medo de pedir ajuda

Faça um esforço para se relacionar com as pessoas do setor ou da empresa na qual você está pensando em fazer a transição. Descubra tudo o que puder sobre como são as atividades do dia-a-dia para determinar se pode ser uma boa opção. Uma mudança de carreira requer muito apoio emocional, portanto, não hesite em confiar nos amigos e na família. Você pode até considerar contratar um coach ou mentor que possa fornecer um ponto de vista profissional e objetivo.

8. Estabeleça metas

Assim como ao listar os motivos da transição, estabelecer metas e planos de curto, médio e longo prazo podem te ajudar a visualizar sua carreira. Mais do que apenas isso, essa também é uma importante referência que diz o quão bem você está se saindo. Caso note que as metas não estão sendo cumpridas, algo no seu planejamento pode estar dando errado.

9. Se qualifique

A busca por conhecimento deve ser o alicerce de todo seu planejamento. Afinal, independentemente do mercado que você esteja buscando, ele vai estar à procura de profissionais qualificados. Para se qualificar, considere a pesquisa que você realizou sobre a área, suas metas e a sua programação financeira. Com base nisso, avalie se vale a pena uma formação mais longa ou se somente cursos irão te ajudar.

Fonte: Forbes Brasil

9 dicas para mudar de profissão este ano

 

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: