A internet das coisas (IoT) impulsionando um mundo movido a dados

O Conselho Empresarial de Inovação e Indústria Criativa realizou no dia 09 março o webinar “A internet das coisas (IoT) impulsionando um mundo movido a dados”, em parceria com a SUCESU e participação especial da ABINC – Associação Brasileira de Internet das Coisas. 

Para termos de conceituação, a Internet das coisas atribui inteligência e conexão entre objetos e seres humanos, a fim de que exista uma interação entre eles. Dessa forma, com apenas um celular é possível controlar equipamentos baseado apenas em uma conexão Wi-Fi. É a internet das coisas e suas aplicações sendo colocadas em prática.

O webinar foi conduzido pelo membro do Conselho de Inovação, Mauro Carrusca, e teve a participação da presidente da SUCESU, Celso Chapinotte; do presidente da ABINC, Paulo José Spaccaquerche; do diretor de Operações da Clamper, Wagner Almeida Barbosa; do CEO da Intergados, Marcelo Nebes Ribas e do CEO da Briskcom Business Technology, Cláudio Calonge Soares de Sá. 

A abertura do webinar foi feita pelo presidente da ACMinas, José Anchieta da Silva, que destacou a relevância do tema e como a IoT tem conquistado uma importância com uma velocidade assustadora. 

Um bom exemplo desse crescimento foi apresentado por Wagner Barbosa, da Intergado. Segundo ele, dentro da agropecuária a IoT tem permitido que pecuaristas reduzam o desperdício e aumentem a produtividade, fazendo com que possam controlar, por exemplo, a comida a ser ofertada para animais confinados. “Isso faz uma diferença enorme na engorda do gado. E tudo é controlado por meio de softwares. 

Após a apresentação dos participantes, Mauro Carrusca levantou um tema bastante relevante sobre como o pequeno empreendedor pode ter acesso a todas as soluções que a IoT pode oferecer.

Para Celso Chapinotte, o melhor caminho é buscar apoio em entidades como a SUCESU ou ABINC. “Ir de maneira solo só vai fazer com que perca tempo”, afirmou. 

Wagner Barbosa reforçou esse posicionamento dizendo que recebe, semanalmente, ligações de pessoas com ideias, perguntando se a Clamper pode fabricar novos dispositivos. “Não é assim que se faz, é preciso procurar ajuda nos caminhos corretos. Para ele, existem ideias fantásticas, mas desconectadas com o negócio e, grande parte dos pequenos empresários, não tem ideia nem mesmo de como conduzir um plano de negócios.

“Existe um ecossistema altamente eficaz para desenvolver um produto para você, há startups, entidades, escolas”, afirma Cláudio Calonge, da Briskcom. Segundo o CEO, muitas vezes, por não saber para onde ir, boas ideias morrem antes mesmo de existir.  

Já Paulo Spaccaquerche destacou que a ABINC, além de oferecer cursos em diferentes segmentos, ainda tem parceria com o governo, o que facilita ainda mais a vida dos empresários.

Perdeu o webinar?

Assista ao vídeo completo 

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: