Conselho de Cultura discute projetos para 2020

A última reunião do Conselho Empresarial de Cultura da ACMinas, realizada na última terça-feira (05), foi marcada pela articulação de iniciativas para o próximo ano. “Fizemos essa reunião com menos pessoas para tomarmos decisões mais efetivas, para começarmos a trabalhar e fazermos do ano que vem um ano de entregas” explicou Jorge de Souza, presidente do Conselho de Cultura.

O reconhecimento conferido pela UNESCO à Belo Horizonte como Cidade Criativa no setor gastronômico, foi um destaque na reunião, chamando a atenção dos membros para a elaboração de um seminário, previsto para acontecer em 2020, que terá como tema central as facetas da economia criativa e todas as potências que Belo Horizonte tem neste modelo econômico.

Para apoiar o Centro de Estudo Cinematográfico (CEC), inaugurado em 1951 sendo considerado um dos mais importantes cineclubes do Brasil. Os membros do Conselho desejam fazer uma parceria com a PUC Minas com o objetivo de resgatar e expor o acervo do CEC, que constituem um registro histórico sobre a força e relevância que Belo Horizonte teve, em décadas passadas, nas produções cinematográficas.

A ação integrada entre o Conselho e o Inhotim também foi um destaque da ocasião. A ideia é que o Conselho trabalhe de modo integrado ao museu para fomentar a produção cultural das cidades ao redor do museu, que recentemente foram afetadas pelo rompimento da barragem de Brumadinho, contribuindo assim para a diversificação econômica e menos dependência do setor minerário.

Os 300 anos de Minas Gerais também entrou nos planos para projetos do Conselho. A pretensão é que, ao longo do próximo ano, sejam realizados eventos que celebrem o aniversário do estado.

Confira as fotos.

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: