Dia Mundial do Meio Ambiente – Temos o que comemorar?

Por: Cleinis de Faria – Presidente do Conselho Empresarial de Sustentabilidade 

 

Venho acompanhando há anos a evolução da legislação e da política ambiental, das medidas de melhoria de processos produtivos, de controle da poluição e da degradação por parte do setor público e privado. 

E, na data de hoje, procuramos disseminar o quanto é importante aos empreendedores internalizarem os aspectos ambientais em seus negócios. 

Inclusive, cabe lembrar que nossa Constituição Federal dispõe, no seu capítulo da ordem econômica, que a defesa do meio ambiente deve ser observada, conforme o impacto ambiental dos produtos e serviços, como um aspecto intrínseco ao sucesso dos negócios.  

E não podemos deixar de levar em consideração que, com a pandemia que atingiu o mundo nesse momento, é necessária a reflexão de como estamos impactando a natureza ao consumir os seus recursos. Inclusive, o momento nos obriga a ficar alerta aos nossos atos. Vejamos, chegamos ao século XXI, e somente agora a China resolve proibir o consumo de alguns animais silvestres, e até mesmo aqueles já considerados domésticos, expostos em mercados populares insanos, e estabelecer medidas de controle sanitário mínimas. Por outro lado, no Brasil, devemos avaliar o que estamos fazendo com nossos recursos hídricos, com a flora e a fauna, vejam o quanto as cidades estão sofrendo nos períodos de chuvas e também de seca. Por que isso vem acontecendo? Toda a degradação ambiental, tende a reverter em um encarecimento de estruturas, dos insumos e de processos. 

Assim, o Conselho Empresarial de Sustentabilidade vem trabalhando na defesa do desenvolvimento sustentável, visando orientar e debater com todas as esferas da sociedade, para alcançarmos o verdadeiro desenvolvimento das empresas e sua viabilidade, contando com os aspectos ambientais. 

Devemos lembrar que a União Europeia já trabalha no Green New Deal, como uma série de propostas econômicas para ajudar a combater a crise climática e a desigualdade socioeconômicas, dando uma nova abordagem ao desenvolvimento, levando em conta a energia renovável e eficiência nos usos dos recursos da natureza, inclusive na disseminação da economia circular, que propõe a eliminação máxima dos lançamento de resíduos da indústria e do comércio.

Por tudo isso, essa data representa um momento de reflexão e de homenagem aos avanços que a humanidade vem alcançando, ao equilíbrio na conservação ambiental e ao desenvolvimento sustentável, imprimindo um caráter humanista das relações, a qual devemos compreender como uma necessidade improrrogável. Temos avançado muito em relação ao que era discutido nessa mesma data, em 1972, em Estocolmo – por ocasião da primeira conferência mundial do meio ambiente.  Por isso, avalio que devemos comemorar toda a melhoria já alcançada na preservação ambiental, como um paradigma para nosso futuro, em um processo educacional evolutivo, de profundas mudanças que ainda virão.

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: