Pandemia: comércio e logística internacional

“Em relação ao comércio e o impacto na logística internacional, pouca coisa mudou. É preciso ter a convicção de que essa pandemia trará mudanças. Não sou adepto ao termo novo normal, pois, o novo normal surge a cada dia com os ajustes da realidade, como decisões presidenciais e valorização da moeda” afirmou o fundador CEO e fundador da Vantine Consulting, José Geraldo Vantine durante reunião com os membros do Conselho Empresarial de Relações Internacionais da ACMinas. 

No cenário da importação, Vantini afirma que no período de janeiro à maio de 2020 foram importados 60 milhões de toneladas, mesmo índice do ano passado. “São Paulo foi o campeão de importação, talvez pela quantidade de indústrias presentes no estado. Em dólar, tivemos o valor de 70 milhões de dólares em 2019 para 69 milhões este ano. Sendo assim, não houve impacto na importação do país” conclui o CEO.  

Sobre a pandemia e a relação com o comércio e logística internacional, Vantine afirma que o a venda por internet deixou de ser e-commerce para se tornar varejo virtual e que a busca por produtos importados em grandes sites gera fluxo das embarcações de carga. Ainda segundo ele, quando se fala em comércio exterior, é importante observar, as relações de negócios de maneira global – como por exemplo o Brasil, que é um dos países que mais pratica a exportação, com uma configuração contínua e com pontos de destino definidos.

O presidente do Conselho Empresarial de Relações Internacionais da ACMinas, Sílvio Nazaré, afirma que esse tipo de debate é frutífero para análise do cenário. “Hoje podemos absorver informações e entender um pouco mais desse segmento, por meio de uma análise importante e experiente” conclui. 

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: