Plenária: Diretores da ACMinas conhecem Agência RMHB

Converter o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI-RMBH) em lei e criar um Plano Diretor Metropolitano é um dos desafios da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Agencia RMBH). A diretoria da Agencia RMBH participaram da reunião plenária mensal que a Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) realizou na segunda-feira, dia 13 de julho. O encontro foi tão proveitoso e rico em informações, que pela primeira vez, uma reunião online da ACMinas durou cerca de três horas. 

De acordo com Mila Correa da Costa, diretora geral da Agencia RMBH, a elaboração do Plano contou com uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas de diferentes áreas, que atuaram de forma integrada e complementar, envolvendo outras instituições acadêmicas e consultores externos. “O PDDI-RMBH tem como pressuposto a construção de um sentido de solidariedade e de identidade metropolitana, a valorização das diversidades e uma nova inserção econômica das cidades dessa região”, explica Mila. 

Segundo ela durante o desenvolvimento do PDDI-RMBH foram realizados estudos para subsidiar a elaboração de políticas e programas prioritários, que contemplava projetos e ações estruturantes, e colabora para a construção de um processo de planejamento metropolitano permanente, que oriente o Sistema de Gestão Metropolitano. “O maior desafio está no relacionamento com os municípios, pois cada um deles deve participar ativamente na governança”, completa.  

A diretora geral da Agência RMBH, explicou também como é o funcionamento da entidade e sobre todos seus os projetos técnicos. A RMBH foi instituída em 1973 pela Lei Complementar nº 14, que criou também as regiões metropolitanas de São Paulo, Porto Alegre, Recife, Salvador, Curitiba, Belém e Fortaleza. Atualmente a RMBH é formada 34 cidades e existe ainda um colar com 16 municípios.  “Os projetos são muito bem feitos e interessantes, as pessoas que são a frente são competentes, mas ficam somente nos projetos, não são aplicados. Sabemos que o trabalho é muito difícil em função da quantidade e diversidade de cidades”, Roberto Luciano Fortes Fagundes, membro do Conselho Superior da ACMinas. 

Na ocasião, Cleinis de Faria, presidente do Conselho Empresarial de Sustentabilidade da ACMinas,  comentou estar  encantado com o trabalho da agencia. “Aglutinar interesses de uma região metropolitana tão grande não é fácil. Criar uma identidade para uma área com 34 municípios não trabalho árduo”, explica. Outro que também ficou seduzido com as atividades desenvolvidas pela Agencia RMBH foi Hélio Faria, presidente do Conselho Empresarial de Comunicação da ACMinas, que cumprimentou Mila pela apresentação. “Foi um grande aprendizado sobre as ações desenvolvidas pela agencia”, completou. 

Octávio Elísio Alves de Brito, presidente do Conselho Empresarial de Turismo da ACMinas, também participou e cogitou a possibilidade de unir forças para crescer. “Como a senhora falou que o turismo é importante para a agencia e a ACMinas tem o objetivo tornar o turismo, a parte de entrada para os negócios dessas cidades, podemos juntar forças”, disse.  

Em seu posicionamento, Jorge Carlos Borges de Souza, presidente do Conselho Empresarial de Cultura da ACMinas abordou a questão da falta de pertencimento das pessoas na região metropolitana. “O que se pode fazer para que as pessoas se sintam pertencentes a RMBH”, indaga. A diretora geral da Agencia RMBH gostou muito dessa fala e disse que é esse sentimento que faz com que as pessoas preservem melhor o lugar onde mora. “A região metropolitana são 34 municípios, são 34 histórias ricas, que devem ser preservadas é aglutinadas uma história única”, disse.  Ela sugeriu ainda que as duas entidades fizessem uma campanha “Eu amo a RMBH”

O presidente da ACMinas José Anchieta da Silva explicou que a sugestão vem de encontro ao projeto BH Cidade Vida que a entidade está formatando. “BH Cidade Viva é um movimento que vai contribuir para o desenvolvimento da região metropolitana, onde as cidades são unidas”, disse. 

A seção foi encerrada por Jose Osvaldo Guimarães Lasmar, diretor pleno da ACMinas, que explicou que a origem, objetivo e mudanças da ACMinas. “Associação foi criada em 1901, quando a capital mineira tinha o nome de Cidade de Minas. Nasceu com a função de representar a classe empresarial afiliada de forma espontânea e direta apenas da capital. Mas agora a ACMinas se transforma nunca instituição que olhava BH como cidade apenas em seus limites, e se torna uma cidade metropolitana na visão do empresariado. “O nosso desafio é fazer esse salto  de forma estruturada e organizada, pensando na RMBH a partir do trabalho coletivo do setor privado”, finaliza  

Acompanhe a reunião completa:

 

Mais informações: 

Sandra Mara 

(31) 99689.0833

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: