Reunião do Conselho Empresarial de Cultura discute o programa Reviva Turismo

Presidentes da ACMinas conhecem o programa Reviva

Conselheiros da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas) se reuniram com técnicos do governo do Estado, na segunda-feira, dia 19 de julho. A reunião teve como tema 

“Apoio ao Programa do Governo do Estado Reviva Turismo”. O Reviva é um programa do Governo do Estado, que dará impulso à retomada gradual e segura das atividades turísticas e culturais, com base em quatro eixos: biossegurança, estruturação, capacitação e marketing do destino Minas Gerais.

Maurício Canguçu, sub-secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais (Secult), propôs a formatação de plano de ação para capacitar empresários e seus contadores sobre a importância deles patrocinar projetos de leis de incentivo a cultura. “Eu gostaria que a ACMinas nos ajudasse a falar diretamente com os empresários para explicar que o vínculo de suas empresas com projetos de leis de incentivo não provoca maiores fiscalizações”, solicita. 

O sub-secretário ainda ressaltou que é necessário desmitificar o fantasma da prestação de contas.“Quem faz a prestação de contas não são as empresas e sim o proponente/produtor. Caso a prestação não seja realizada no tempo determinado, será penalizado apenas quem recebeu o dinheiro e nunca a empresa patrocinadora”, completa. 

Igor Arci Gomes, superintendente de Fomento Cultural, Economia Criativa e Gastronomia da Secult afirmou ser necessário quebrar o receio dos empresários em trabalhar com a renúncia fiscal. “Os contadores das empresas colocam muitas barreiras, pois não entendem como funciona a Lei”, salienta.

Maria Elvira Salles Ferreira, integrante dos Conselhos de Turismo e Cultura da ACMinas,sugeriu que se faça um vídeo muito claro e simples que mostrasse aos empresários as facilidades para incentivar a cultura no Estado. Cintia Freire, assessora da subsecretaria da Secult, sugeriu um webnário em conjunto com empresários, profissionais e contadores. “Neste evento poderia ser lançadauma cartilha com todas as informações sobre o incentivo fiscal”, complementa. 

Jorge Carlos Borges de Souza, presidente do Conselho Empresarial de Cultura da ACMinas, recomendou a criação de peças com uma comunicação simples, que mostrassem os benefícios de se incentivar a cultura. “Por meio disso poderíamos montar lives com empresários, entidades e contadores para disseminar ainda mais informação”, aconselha. 

Octávio Elísio Alves de Brito, presidente do Conselho Empresarial de Turismo da ACMinas, aposta num marketing positivo “Temos que destacar os ganhos que as empresas terão”, diz. Para Hélio Faria, presidente do Conselho Empresarial de Comunicação da ACMinas, o incentivo à cultura é extremamente importante. “Os empresários precisam entender que vinculando a sua marca à cultura terão grandes ganhos e a arte precisa desse incentivo”, afirmou. 

O presidente da ACMinas José Anchieta da Silva, destacou que as melhores cabeças pensantes do Estado estavam nessa reunião e a ACMinas é uma instituição de reúne empresários de ação. “Nossa proposta é transformar as sugestões num protocolo e podem marcar o webnário sugerido assim que acharem necessário”, consente. 

Caraça – Na oportunidade, José Anchieta pediu ao governo, meio da Secretária de Cultura, que se retomasse a comissão para levar a ONU o pedido para transformar o Colégio do Caraça em patrimônio da humanidade. “Temos interesse, argumentos e história”, encerrou. 

Assista à reunião:

Mais informações: 

Sandra Mara 

(31) 99689.0833

Compartilhe

Receba novidades por email

Assine nosso informativo

Não enviamos Span, apenas as última novidades.

Mais Lidos

Veja mais: