86% dos micro e pequenos empreendedores não obtiveram êxito na busca por crédito

Por Leonardo Faria Lima – Economista ACMinas, 26 de maio de 2020. 

 

Devido ao contágio econômico da pandemia do coronavírus – provocado, especialmente, pelo isolamento social – muitos micro e pequenos empreendedores registraram uma queda abrupta no faturamento. Este fator elevou a necessidade de financiar capital de giro, para quitar as despesas correntes das empresas. 

Pesquisa realizada pelo Sebrae e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com 10.384 empresários demonstrou que a proporção de MPEs (micro e pequenas empresas) e MEIs (microempreendedores individuais) demandantes de crédito apresentou crescimento de 8 pontos percentuais entre 7 de abril e 5 de maio. 

Porém, 86% dos micro e pequenos empreendedores que buscaram crédito tiveram a solicitação de financiamento rejeitada ou ainda estão com a proposta em análise. Isto é, apenas 14% dos tomadores de empréstimos obtiveram êxito. 

 

 

Três fatores explicam o elevado insucesso na busca por crédito: excesso de burocracia; falta de garantias das MPEs e MEIs; elevado custo da operação (taxa de juros e outros encargos financeiros); 

Os fatores citados ratificam a forte aversão das intuições financeiras ante o risco de inadimplência – variável que dificulta a ampliação do mercado creditício apesar dos estímulos monetários promovidos de Banco Central (liberação de depósitos compulsórios e redução da taxa Selic). 

Além disso, a pesquisa mostra que os bancos públicos foram às instituições financeiras mais buscadas pelos empresários e que o maior volume de concessões de crédito forma efetivados por meio das cooperativas de crédito. 

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.