CARO ASSOCIADO

VOLUME DE SERVIÇOS FICA ESTÁVEL EM MINAS GERAIS

Compartilhe:

Ana Carolina Dias Schenk -  Diário do Comércio 

O volume de serviços em Minas Gerais se manteve estável durante o mês de maio, registrando leve recuo de 0,6% frente a abril de 2019, na série com ajuste sazonal. O dado é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra ainda que, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o setor de serviços no Estado apresentou aumento de 5%.

A economista do IBGE, Cláudia Pinelli, ressalta que é preciso cautela para avaliar os resultados, uma vez que o crescimento na base comparativa com o mesmo mês do ano anterior tem influência da paralisação nacional dos caminhoneiros que aconteceu em 2018 e interrompeu o fluxo de mercadorias em diversas rodovias, levando à queda das receitas de empresas de transporte rodoviário de cargas, uma das atividades econômicas mais importantes do setor de serviços.

“É preciso uma ressalva devido ao período da greve dos caminhoneiros. Qualquer aumento parece uma evolução muito boa, mas é preciso considerar todo o cenário econômico e político e esperar para saber se esses indicadores que apresentaram melhorias durante esse mês vão se manter assim ou se é só uma questão de base comparativa”, explica.

Na avaliação por atividades, o levantamento aponta que houve aumento em todos os segmentos na comparação com o mesmo mês do ano anterior em Minas, também influenciado pela base mais fraca de comparação, impacto da greve dos caminhoneiros. A atividade com melhor resultado foi a de serviços profissionais, administrativos e complementares (3,9%), seguida de serviços de informação e comunicação (3,5%) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (2,8%).

Tanto no acumulado de janeiro a maio de 2019 frente a igual período do ano anterior, quanto no acumulado dos últimos 12 meses em comparação ao mesmo período de 2018, o avanço do volume de serviços em Minas Gerais foi de 1,4% segundo os dados do IBGE.

“A manutenção dos acumulados em níveis positivos é um bom indicativo de que a tendência pode ser de melhoria para o setor nos próximos meses”, afirma Cláudia Pinelli.

Nacional – O resultado do setor de serviços para o Brasil também apontou estabilidade (0,0%) em maio de 2019, após variação positiva (0,5%) em abril, quando teve leve recuperação da perda acumulada de 1,6% nos três primeiros meses do ano. O volume total de serviços no País permanece 11,8% abaixo do recorde histórico alcançado em janeiro de 2014.

O avanço do volume de serviços nacional foi de 4,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior. A relevância do crescimento do setor nessa base comparativa também deve ser relativizada, uma vez que, em maio de 2018, houve recuo de 3,8% influenciado, em parte, pela paralisação dos caminhoneiros.

No acumulado de janeiro a maio de 2019, em comparação com o mesmo período de 2018, houve crescimento de 1,4% no Brasil. O avanço aconteceu de forma concentrada nas regiões analisadas, uma vez que apenas dez das 27 unidades da federação também mostraram expansão na receita real de serviços. O acumulado dos últimos 12 meses, frente a igual período do ano anterior, apresentou acréscimo de 1,1% no volume de serviços no País.

“O País mostrou a mesma estabilidade, com todas as atividades apresentando indicadores favoráveis. Os acumulados apontam a possibilidade de recuperação e de ganhos, mas ainda muito instáveis”, concluiu a economista do IBGE.

associe-se!

A ACMINAS FAZ A SUA EMPRESA MAIS FORTE

A ACMINAS FAZ A SUA EMPRESA MAIS FORTE

Garanta a representatividade para ajudar sua empresa a crescer!

ASSOCIE-SE