Banco Central eleva para 0,9% a sua projeção para a expansão do PIB de 2019


Leonardo Faria Lima – Economista ACMinas

 

A autoridade monetária do país, o Banco Central (BACEN) elevou a sua previsão para crescimento do PIB de 2019 – de 0,8% para 0,9%.  O BACEN considera que no terceiro semestre do ano o ritmo de expansão continuará lento, contudo, ocorrerá uma aceleração no quarto trimestre impulsionada, especialmente, pelas “liberações extraordinárias de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Programa de Integração Social (Pis)/ Programa de Formação de Patrimônio do Servidor Público (Pasep)”.

                                      

A expectativa do Banco Central é um pouco mais otimista ante a projeção de estrutura pelo mercado financeiro. As principias instituições financeiras do país anteveem uma alta de 0,87% para o PIB brasileiro de 2019.

 

Taxa de Investimento (Formação Bruta de Capital Fixo) 

Para taxa de investimento ou Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), o Banco Central reduziu a sua perspectiva para o desempenho do indicador em 2019, de 2,9% para 2,6%. Se o resultado for confirmado, ele ficará abaixo da performance registrada em 2018, evolução de 4,1%.

A FBCF é um índice macroeconômico relevante, porque demostra se a capacidade produtiva do país está crescendo e indica a confiança dos empresários perante o futuro.

 

Projeção para 2020

O BACEN divulgou a primeira projeção para o crescimento da atividade econômica em 2020 – alta de 1,8%. Já o mercado financeiro prevê uma expansão de 2,0%.

 

Inflação 

A projeção para a inflação, mensurada por meio Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), sofreu um corte de 0,3 ponto percentual – de 3,6% para 3,3%. O percentual estimado está aquém da meta inflacionária estipulada pelo Conselho monetário nacional, 4,25% com margem de tolerância de 1,5 pontos percentuais para cima ou para baixo (2,75% e 5,75%).

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.