BDMG LIBERA R$ 302 MILHÕES DE CRÉDITO PARA AS PREFEITURAS

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) já atingiu R$ 302 milhões em crédito contratado para os municípios mineiros neste exercício. Apenas por meio do Edital de Municípios do biênio 2019/2020, foram R$ 274 milhões, montante 37% superior à previsão inicial de desembolso, prevista anteriormente em R$ 200 milhões.

Os contratos já estão sendo assinados entre o banco de fomento e as prefeituras, que poderão destinar os recursos a obras de construção, reforma e ampliação de edificações municipais; mobilidade e drenagem urbana; eficiência energética; e aquisição de máquinas rodoviárias, caminhões e equipamentos para pavimentação.

Diferentemente dos anteriores, o Edital de Municípios do biênio 2019/2020 ofereceu condições especiais na contratação do financiamento. A carência é maior, podendo chegar a até 18 meses, como na linha BDMG Saneamento. Além disso, não haverá pagamento de juros do contrato durante a carência, mas apenas no momento da amortização.

O anúncio foi feito pelo governador Romeu Zema (Novo) e pelo presidente do BDMG, Sergio Gusmão. Em pronunciamento virtual, o governador falou da importância da instituição na cessão de recursos para os setores público e privado, também em meio ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Estado.

“Desde que eu assumi o Governo de Minas, determinei que o BDMG fosse, de fato, protagonista no desenvolvimento do Estado. O banco cresceu, principalmente, nos empréstimos para as micro e pequenas empresas e prefeituras. Num momento como este, que a arrecadação dos municípios está reduzindo, nada melhor que ter acesso a essas linhas de crédito”, ressaltou Romeu Zema.

Aporte – E para aumentar a capacidade de investimento do banco, o governador anunciou que o BDMG vai receber, ainda neste mês, um aporte de R$ 100 milhões da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) para dar suporte às operações durante a pandemia, conforme antecipado pelo DIÁRIO DO COMÉRCIO na última semana.

Os recursos serão destinados às ações de enfrentamento dos impactos da doença, fortalecendo a sustentabilidade financeira do banco em um momento em que os empreendedores e municípios precisam de auxílio.

“Com esse aporte, é bem provável que o banco possa ampliar sua carteira de crédito em R$ 1 bilhão. O que queremos com isso é que esses recursos sejam direcionados para os setores que estão mais afetados pela crise e para as prefeituras, por meio de linhas de crédito”, declarou.

Além do aporte de capital, o BDMG contará com recursos do Fundo de Investimento do Estado de Minas Gerais (MG Investe). O fundo foi aprovado em 2017 pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), mas só foi regulamentado com o Decreto 49.939, assinado pelo governador Romeu Zema no final de abril.

De imediato serão disponibilizados R$ 50 milhões para as ações do BDMG de auxílio às empresas diante da crise imposta pelo novo coronavírus. Até dezembro, a expectativa é que mais R$ 20 milhões sejam disponibilizados.

Gusmão, por sua vez, falou que os números apresentados pelo BDMG nos últimos meses demonstram a boa performance da instituição financeira, sendo o banco com maior capilaridade e que realiza operações junto ao maior número de municípios no Brasil. E, para facilitar ainda mais o acesso a financiamento para os municípios, o presidente anunciou a ampliação da plataforma BDMG Digital, que concede crédito para micro e pequenas empresas on-line, para as prefeituras.

“A partir de agora, as etapas de elaboração de projetos e de documentos de licitação para as intervenções a serem feitas já poderão ser realizadas sem a necessidade de deslocamento até o banco. Nos tornamos, assim, o primeiro banco digital a operar o ciclo completo junto municípios. Da contratação, a entrega de documentos e estudos, licitação, etc”, explicou.

Até o mês de junho, as etapas de acompanhamento das obras (medições) e de eventuais aditivos também poderão ser feitas inteiramente pela Internet, tornando o processo 100% online. Além disso, o próximo Edital de Municípios, previsto para o biênio 2021-2022, já deverá ser completamente digital, com os municípios simulando e solicitando suas linhas de crédito virtualmente.

Jornal Diário do Comércio | 13 de maio de 2020 

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.