Bitcoin bate novo recorde ao superar US$ 62 mil

*Por France Presse

Bitcoin valorizou 114% desde o início do ano — Foto: Camila Ferreira/Arquivo Braiscompany

 

O preço do bitcoin superou nesta terça-feira (13) o patamar de US$ 62 mil e bateu novo recorde de cotação, na véspera da estreia na Bolsa de uma das maiores plataformas de negociação de criptomoedas, a Coinbase.

Às 8h30 GMT (5h30 de Brasília), o bitcoin registrou cotação de U$ 62.732 dólares, o que significa um aumento de 114% em seu valor desde o início do ano, no momento em que Wall Street está a ponto de receber pela primeira vez em suas cotações uma empresa dedicada às criptomoedas.

“É um sinal importante, pois indica que cada vez é mais improvável que os reguladores decidam mostrar-se mais duros com o setor”, comentou Naeem Aslam, analista da Avatrade.

Muitos investidores tradicionais estão demonstrando interesse pelo bitcoin, a principal criptomoeda, e grandes nomes de Wall Street, como JP Morgan ou BlackRock, oferecem fundos especializados a seus clientes.

A cotação de US$ 60 mil foi atingida pela primeira vez no dia 13 de março.

Desde outubro de 2020, quando a plataforma de pagamentos online Paypal anunciou a possibilidade de utilizar criptomoedas em sua rede, o preço do bitcoin disparou: até então era negociado por volta de US$ 15 mil e nunca havia superado US$ 20 mil.

Apesar da onda de aceitação popular neste ano, analistas alertaram que o bitcoin ainda está longe de se tornar uma forma de pagamento amplamente usada.

“O risco de explosão da bolha do bitcoin continua existindo”, adverte Ipek Ozkardeskaya, analista da Swiss Quote.

O mercado de bitcoin está acostumado aos movimentos bruscos. Em 2017, a criptomoeda iniciou o ano a menos de 1.000 dólares, antes de se aproximar de US$ 20 mil em dezembro e retornar para um nível inferior a US$ 4 mil em 2018.

Leia mais: G1 | Economia| 13/04/2021

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.