Comerciantes de BH querem pagar por leitos em troca de reabertura

Por:  Pablo Nascimento, do R7

Um grupo de empresários ofereceu leitos hospitalares à Prefeitura de Belo Horizonte em troca de autorização para reabrir o comércio da cidade, fechado desde a segunda-feira (11) para conter a covid-19.

A proposta foi feita pela ACMinas (Associação Comercial e Empresarial de Minas), durante reunião com representantes da equipe de Alexandre Kalil (PSD), nesta quarta-feira (13).

De acordo com o presidente da associação, José Anchieta da Silva, a ideia é que as empresas contribuam “sem custos para o Município, com o oferecimento de leitos hospitalares adicionais para acolher as pessoas que, infectadas, necessitarem de atendimento hospitalar”.

O grupo não detalhou como seriam oferecidas as vagas, mas destacou que vai trabalhar para viabilizar o projeto com agilidade caso a proposta seja aprovada.

A ideia dos empresários é solucionar a preocupação do município com a possível falta de vagas nos hospitais com o avanço da pandemia. Relatório da prefeitura, divulgado nesta quarta-feira, aponta que 85,6% das UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) para covid-19 estavam ocupadas, enquanto nas enfermarias o uso era de 70,5%. Ambos indicadores estão no alerta vermelho.

Ao mesmo tempo, a ACMinas sugeriu a intensificação das ações de fiscalização e maior controle no transporte público para evitar aglomerações, além de declarar apoio à “mais urgente disponibilização das vacinas”.

Leitos em BH

A disponibilização de leitos na capital mineira já foi questionada por outras entidades, uma vez que a quantidade de vagas reduziu de agosto para cá. Na época, quando a prefeitura liberou a reaberutura pela primeira vez, a capital mineira contava com 424 leitos de UTIs.

Agora são 287, sendo que 40 deles foram reativados desde a última sexta-feira (8), segundo o secretário de Saúde, Jackson Machado.

Reuniões

Este foi o terceiro dia de reuniões da prefeitura com empresários que tentam negociar mudanças nas restrições aplicadas ao comércio.

Além dos representantes da ACMinas, participaram do encontro a secretária de Política Urbana, Maria Fernandes Caldas, o secretário de Planejamento, André Reis e o secretário de Governo, Adalclever Lopes.

O Executivo Municipal também já se reuniu com donos de academias, representantes de bares e restaurantes e com a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas). A reportagem procurou a prefeitura para comentar sobre a proposta, mas ainda não teve retorno.

R7 | 14 de janeiro de 2020

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.