Confiança no comércio e na indústria cai, enquanto o setor de serviços segue em alta

Após duas altas consecutivas, a confiança do comércio caiu em julho, segundo a FGV. Esta queda se deve ao atual cenário macroeconômico desfavorável: alta da inflação e dos juros e crédito restrito. Enquanto isso, a confiança de serviços subiu e alcançou o maior patamar em oito anos. Apesar do cenário macroeconômico desfavorável, o setor ainda opera em ritmo de recuperação, após o fim das restrições causadas pela pandemia, além das férias escolares que costumam favorecer o segmento. A confiança da indústria caiu em julho. A queda ocorreu pela perspectiva de manutenção de alta dos juros e da inflação, além da incerteza política. A pesquisa captou também um aumento do pessimismo dos produtores em relação à produção no próximo trimestre.

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.