Copom mantém Selic em 6,5% ao ano, oitava manutenção consecutiva

Por Leonardo Faria Lima – Dep. Econômico ACMinas

 

Nesta última quarta-feira (20 de março), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BACEN) decidiu manter a taxa Selic em 6,5% ano – menor percentual da série histórica, iniciada em 1986.

Além disso, esta foi a oitava manutenção consecutiva da taxa básica de juros da economia brasileira.

                                         

 

Dois fatores foram primordiais para a continuidade do atual patamar da Selic: a baixa inflação (3,89% nos últimos 12 meses) e a lenta recuperação da atividade econômica (expansão PIB 2018, 1,1%).

A ação estruturada visa dar prosseguimento ao processo de ampliação do mercado creditício. A maior oferta de crédito com juros mais baixo é relevante para reavivar o consumo e, principalmente, os investimentos.

Projeção 2019

O mercado financeiro acredita que a taxa Selic permanecerá em 6,5% até o findar do período. Contudo, a concretização deste resultado dependerá do comportamento inflacionário, da estabilidade do ambiente internacional, e das reformas estruturais a serem executadas pelo governo federal, com destaque para a reforma da previdência.

Correção Poupança

Com a continuidade do patamar de 6,5%, o rendimento da poupança permanece inalterado.

Sempre que a taxa estiver abaixo de 8,5% ao ano, a correção da caderneta de poupança será equivalente a 70% da Selic (4,55% ao ano ou 0,37% ao mês) mais a Taxa Referencial. 

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.