Copom reduz a Selic para 4,5% ao ano

Por Leonardo Faria Lima

O Comitê de Política monetária do Banco Central (Copom) decidiu reduzir, pela quarta vez consecutiva, a taxa básica de juros da economia brasileira – a Selic. O corte promovido foi de 0,5 ponto percentual, isto é, de 5,0% para 4,5% ao ano. O novo patamar renova o recorde da série histórica do Banco Central.

                  

O Copom objetiva dar continuidade a política monetária expansionista para ampliar o mercado de crédito, reduzir os juros das operações financeiras, e impulsionar o consumo e os investimentos.  

Para 2020, o mercado financeiro acredita na manutenção do atual nível (4,5% ao ano), entretanto, o eventual cenário depende do desempenho da inflação e do comportamento da economia global.  

 

Rendimento Poupança

Quando a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% do valor da taxa básica de juros mais a Taxa Referencial (TR). E quando for maior do que 8,5% ao ano, o rendimento passa a ser de 0,5% ao mês mais a TR.

Assim, com a nova de redução da Selic, o rendimento da poupança cai de 3,5% para 3,15% ao ano.

Hoje, a poupança não é um bom investimento, porque, ela perde para a inflação – quantificada em 3,27% no acumulado dos últimos 12 meses. O risco do investimento mais popular entre os brasileiros está diretamente ligado na manutenção do poder de compra da moeda, ou seja, para ser um bom investimento a poupança tem que estar acima da variação da inflação.

 

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.