Copom surpreende e reduz a Selic para 2,25% ao ano

Por:  Leonardo Faria Lima – Economista ACMinas

Perante a iminente ameaça de recessão econômica (dois trimestres seguidos de queda do produto interno bruto) e surpreendendo todas as perspectivas, o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu reduzir a taxa Selic em 0,75 ponto percentual, ou seja, de 3,00% para 2,25% ao ano.  Ao executar essa medida, o comitê objetiva ampliar a oferta e baratear o custo do crédito. 

 

No primeiro trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro obteve recuo de 1,5% ante o trimestre imediatamente anterior – primeiro resultado negativo registrado desde o final de 2018 e a pior redução observada desde o 2º trimestre de 2020.

Para o segundo trimestre de 2020, a projeção é de que o PIB apresente um resultado pior devido a intensificação do contágio econômico da pandemia do coronavírus. 

O Banco Central está mantendo a política monetária expansionista, entretanto, a ampliação da oferta de crédito não está chegando até as empresas, especialmente, para as micro e pequenas empresas (MPEs).  

O financiamento de capital de giro, com um dispêndio menos oneroso, é de extrema relevância para a sobrevivência das MPEs durante a continuidade do cenário adverso edificado pela crise de saúde. 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.