Cresce número de autônomos formalizados

Fonte: O Tempo

Apesar da queda na quantidade de vagas com carteira assinada no país durante a crise, o número de trabalhadores por conta própria formalizados aumentou no período, segundo a Síntese da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada na quarta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2012, segundo a pesquisa do instituto, 23,9% dos ocupados como empregadores ou trabalhadores por conta própria tinham registro no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Esse percentual aumentou ano a ano até alcançar 28,9% em 2016.

No ano passado, 18,9% dos trabalhadores por conta própria tinham CNPJ, enquanto 82,0% dos empregadores eram registrados. Dois anos antes, em 2014, quando o mercado de trabalho estava a todo vapor, 17,3% dos ocupados por conta própria tinham CNPJ e 81,1% das empresas possuíam o documento.

Segundo o IBGE, a facilitação de registro do pequeno empregador, através do Microempreendedor Individual (MEI), pode ter estimulado esse crescimento mesmo em um momento de crise.

Os setores que mais tiveram aumento na formalização de empregadores entre 2012 e 2016 foram a construção e o de alojamento e alimentação.

Entre os ocupados por conta própria, houve maior formalização nas atividades de outros serviços, especialmente os serviços pessoais ligados à estética (como manicure, cabeleireiro, depiladora), além também de construção e alojamento e alimentação.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.