Dia da Mulher – lugar de protagonismo

Por: Alessandra Alkmim*

Uma vez li uma frase de Simone de Beauvoir que escancarou as portas da realidade de todas nós mulheres: “Suas asas são cortadas, mas ainda assim ela é culpada por não saber como voar.”

Para voar é necessário ter asas. Mas muitas de nós tiveram suas cartas cortadas…

Há uma profecia maravilhosa dos povos nativos americanos chamada de “A Profecia da Águia”. Ela diz que, por muitos séculos, o pássaro da humanidade tem voado basicamente com uma asa, e que essa é a asa masculina. A asa feminina não foi totalmente estendida; ela foi amarrada e não foi totalmente expressa, enquanto a asa masculina, a fim de manter o pássaro da humanidade voando, se hiperdesenvolveu e tornou-se realmente violenta e, como resultado, o pássaro da humanidade tem voado em círculos. Este é o século em que a ASA FEMININA da humanidade, ou a expressão feminina, vai estender-se plenamente. Quando ela fizer isso, a asa masculina será capaz de relaxar e o pássaro da humanidade vai voar às alturas, em vez de voar em círculos.

Essa metáfora nos mostra claramente que chegou o momento de total abertura da ASA FEMININA e da expressão feminina. Chegou a hora da participação efetiva das mulheres nos negócios, nos cargos de liderança, no grito de liberdade, no empreendedorismo, no desejo de mudança, nos movimentos pela equidade de gênero e na união de todos nós, mulheres e homens.

Este século sem dúvida será marcado pela força e pelo poder do universo feminino. Mais do que influenciadoras, as mulheres serão grandes decisoras nas suas relações pessoais e profissionais. Naturalmente nos movimentaremos muito mais e nos conectaremos abundantemente em redes de apoio. Com certeza, para transitar no futuro com sucesso, será necessário entender e interpretar o mundo pela lógica feminina.

Precisamos celebrar esse momento de ascensão que estamos vivendo. Melinda Gates diz que precisamos resgatar as mulheres que estão nas margens, as menos privilegiadas, e juntas darmos as mãos em uma conexão profunda e verdadeira, para assim invocarmos o momento de voar!

Vamos abrir e estender as nossas asas, voar alto, seguir nossos instintos, celebrar nossas conquistas e continuar lutando por nossos sonhos, seja lá de cima ou até mesmo daqui de baixo. Mas livres e de asas abertas.

Uma outra frase de Simone de Beauvoir para inspirar:

“Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância. ”
SALVE O SAKSHAN – EM SÂNSCRITO: SALVE O EMPODERAMENTO!

*Vice-presidente da ACMinas e presidente do Conselho Empresarial da Mulher Empreendedora (alessandralkmim@gmail.com)

Jornal Diário do Comércio | 10 de março de 2021

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.