Empresariado mineiro decide ir a Brasília

Fonte: Diário do Comércio

O empresariado mineiro está se mobilizando em defesa da reforma da Previdência. O Fórum de Entidades Empresariais de Minas Gerais – que reúne 11 entidades de classe – tem reunião marcada na próxima semana, em Brasília, com deputados federais da bancada do Estado. Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Junior informa que os empresários vão conhecer o posicionamento dos parlamentares quanto ao assunto e buscar formas conjuntas de demonstrar a importância da reforma. Para o presidente da Fiemg, é possível construir um caminho que atenda ao setor empresarial e, ao mesmo tempo, ofereça “conforto” para os políticos avançarem com as reformas sem que tenham prejuízos junto às suas bases.

Classificada pelo empresariado como primordial para a retomada da economia brasileira, a reforma da Previdência vem sendo considerada assunto delicado pelos deputados, especialmente devido à proximidade das eleições.

Olavo Machado reforça que não há dúvida de que a reforma é condição para que o País possa atrair novos investimentos. “Temos uma série de problemas a enfrentar, mas que têm solução. Se não enfrentarmos agora, pode haver uma desestabilização”, alerta. “Tentaremos construir com eles (deputados) uma solução que não os prejudique, mas que também atenda às necessidades dos empresários. Não podemos perder de vista a importância da reforma”, completa.

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), Lindolfo Paoliello informa que a mobilização do empresariado mineiro tem força de movimento. O grupo que vai a Brasília tem posição unânime favorável à agenda de reformas, especialmente a da Previdência. Segundo ele, os empresários pleiteiam que o texto seja votado ainda neste ano. Para Paoliello, caso a reforma não seja votada, coloca-se em risco a retomada da economia brasileira, que dá sinalizações importantes, com inflação controlada, queda dos juros e alta nos níveis de emprego. Isso ocorreria porque a atual situação das aposentadorias ameaça o teto dos gastos públicos. Ele ressalta que a manutenção do quadro da Previdência desestimula os investimentos internacionais.

Diálogo – Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Bruno Falci explica que o Fórum de Entidades Empresariais tem como objetivo dialogar sobre objetivos comuns em prol do aquecimento da economia, sendo a mobilização pela reforma da Previdência uma ação nesse sentido. “Há aposentadorias que saem do razoável. Isso está prejudicando o desenvolvimento brasileiro. Não é a reforma ideal, mas a proposta atual, se aprovada, já representa um avanço”, defende. Falci ressalta que o grupo vai a Brasília pedir o apoio dos políticos mineiros para que a reforma seja votada o mais rápido possível.

O encontro será quarta-feira (6) e deverá contar com os dirigentes das 11 integrantes do Fórum de Entidades Empresariais de Minas Gerais. Além de Fiemg, CDL-BH e ACMinas, são elas: Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG); Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg); Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (Ciemg); Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas); Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG); Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Estado de Minas Gerais (Setcemg).

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.