Estimulado pelo aumento da energia elétrica, o IPCA obteve alta de 0,42% em outubro

Por Leonardo Faria Lima – Departamento Econômico ACMinas

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) apresentou variação positiva de 0,42% em outubro – 0,26 ponto percentual acima da alta registrada em setembro (0,16%).

A elevação do indicador é justificada pela adoção de bandeira vermelha (patamar dois) no custo referente à energia elétrica, isto é, pela utilização da cobrança extra de R$ 3,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A bandeira vermelha (patamar dois) é a mais dispendiosa no âmbito do sistema de bandeiras tarifárias adotado no ano de 2015. De acordo com o IBGE, a energia elétrica sofreu um aumento médio de 3,28%.

Na série anual, o índice acumulou 2,21%, menor elevação observada para o mês de outubro desde 1998 (1,44%). Nos últimos 12 meses, o IPCA atingiu 2,70%, percentual abaixo do limite inferior da margem de tolerância estipulada para a meta inflacionária de 2017 (3,00%).

Dos nove grupos pesquisados pelo IBGE, apenas dois apresentaram involução – Alimentação e Bebidas (-0,05%) e Artigos de Residência (-0,39%). A maior alta foi registrada no grupo Habitação com variação positiva de 1,33% e com impacto de 0,21 ponto percentual na composição do indicador. A evolução dos preços deste grupo é ratificada, especialmente, pela ampliação do custo da tarifa de energia elétrica.


Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.