Governo arrecada R$ 6,15 bilhões com os leilões de áreas do pré-sal

Fonte: O Tempo

Duas áreas não foram vendidas nas 2ª e 3ª Rodadas de Partilha de Produção, reduzindo a arrecadação do governo brasileiro para R$ 6,15 bilhões, R$ 1,6 bilhão a menos do que o previsto (R$ 7,75 bilhões). Nesta sexta-feira (27), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizou o primeiro leilão de pré-sal do governo do presidente Michel Temer.

A Petrobras e a Shell foram as petroleiras que mais compraram no leilão, e venceram em parceria a disputa pelo campo no entorno de Sapinhoá, na bacia de Santos. No total, sete empresas venceram a 2ª Rodada e seis a 3ª Rodada.

Na 2ª Rodada, foram oferecidas quatro áreas com jazidas unitizáveis – adjacentes a campos e prospectos já sob concessão. São elas: as áreas Sul de Gato do Mato; Norte de Carcará; Entorno de Sapinhoá; e Sudoeste de Tartaruga Verde. Esta última é a única localizada na Bacia de Campos. As demais estão na Bacia de Santos.

Na 3ª Rodada também foram ofertadas quatro áreas: Pau Brasil, Peroba, Alto de Cabo Frio Oeste, na Bacia de Santos, e Alto de Cabo Frio Central, na Bacia de Campos.

Na noite de quinta-feira, a Justiça Federal do Amazonas suspendeu o certame, mas a Advocacia Geral da União (AGU) recorreu contra a liminar e o leilão teve início no fim da manhã desta sexta-feira, com atraso, visto que estava previsto para as 9 horas. O leilão ocorreu no hotel Grand Hyatt, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.