Governo eleva para 1,1% a sua previsão para o crescimento da economia em 2017

Por Leonardo Faria Lima – Departamento Econômico ACMinas

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (14 de dezembro) a melhora da sua projeção para a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017. A perspectiva foi elevada em 0,6 ponto percentual, de 0,5% para 1,1%.

Este percentual é melhor do que as expectativas estruturadas pelo mercado financeiro e Banco Central, 0,91% e 0,7% respectivamente.

O ministro da fazenda, Henrique Meirelles, salientou que a previsão é conservadora, ou seja, que não há um otimismo exagerado. Segundo o ministro, a medida foi corroborada por vários fatores: arrefecimento do endividamento das empresas e das famílias; maior liquidez econômica (redução da taxa básica de juros, a Selic); aumento dos investimentos e do consumo das famílias brasileiras; elevação da confiança, gerada por meio da boa expectativa para o processo inflacionário (controle da alta de preço) e do andamento das reformas estruturais, como a reforma da previdência.

Em relação a 2018, a equipe econômica governamental também aumentou a projeção para o crescimento da economia, de 2% para 3%. O mercado financeiro e Banco Central creem em uma evolução um pouco menor – 2,62% e 2,20%.

Resultado Produto Interno Bruto (PIB) Brasil – Terceiro Trimestre 2017

No início do mês dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados estatísticos referentes ao PIB do terceiro trimestre de 2017. O PIB obteve crescimento de 0,1% sobre o trimestre imediatamente anterior e de 1,4% perante igual período do ano anterior. Já a taxa acumulada ao longo do ano (de janeiro a setembro) apresentou alta de 0,6% em relação ao mesmo período de 2016.

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.