Hipercentro de BH deve ganhar hotel cinco estrelas até 2019

Fonte: O Tempo

Centro de convenções com capacidade para 3.000 pessoas e heliponto. Este combo virá junto com um esperado hotel cinco estrelas na avenida do Contorno, próximo a praça da Estação, no hipercentro da capital. A promessa era inaugurar em 2015, mas, devido à crise e a problemas com fornecedores, os empreendedores tiveram que reduzir o ritmo das obras. Agora, garantem que vão inaugurar até o começo do ano que vem. “Será um empreendimento completo, com uma área de eventos de 7.000 m², o que vai suprir a capital mineira, que está muito carente de centro de convenções”, afirma o diretor de engenharia do grupo Multipar, Rogério Giannetti.

Serão duas salas com capacidade para mil pessoas cada, e espaços menores que somarão outras mil pessoas. “A demanda existe. Nos já recebemos consultas para realização de congressos médicos mesmo antes de o hotel estar pronto. Hoje, um espaço tão grande assim seria o Minascentro, que está fechado. O ideal para um grande evento é concentrar os participantes em um único lugar, e não há um hotel cinco estrelas perto do Minascentro”, diz.

“Sem dúvidas, ganhar um espaço de eventos é muito positivo para a cidade. Para o empreendimento é um ótimo negócio, pois é possível combinar boas vendas de hospedagem com os espaços, compensando os descontos de uma parte em outra”, afirma o consultor do setor hoteleiro Maarten Van Sluys, da JR&MVS.

Depois do atraso de quatro anos, o novo hotel promete trazer um padrão de alto luxo, com uma suíte real de 300 m², spa e academia. “Vai ser um grande diferencial para atrair convenções e shows internacionais. Alguns astros, como a Beyoncé, já vieram fazer show em Belo Horizonte e dormiram em outra cidade por falta de estrutura”, comenta. Em 2013, a artista cantou no Mineirão, mas se hospedou em Trancoso, na Bahia.

Localizado no chamado “baixo centro”, perto da rua Guaicurus, o empreendimento promete suprir as necessidades do hóspede com um restaurante japonês e dois internacionais, além do restaurante do próprio hotel, já que a região não oferece opções nobres de gastronomia. O nome ainda não foi divulgado.

Quando o projeto foi lançado, em 2012, seria da Golden Tulip. Mas, devido aos atrasos, a rede saiu do negócio. “Estamos fechando com uma bandeira internacional. Ainda não podemos revelar qual, mas dá para adiantar que as obras devem terminar até outubro e inauguraremos até o primeiro trimestre do ano que vem”, garante.

O atraso fez muitos investidores desistirem do negócio. Dos 420 apartamentos, o grupo vendeu cerca de 100 para investidores particulares. Desses, 60 desistiram e foram recomprados pelos empreendedores, que investiram cerca de R$ 200 milhões na construção.

Compare

Novo hotel na Contorno
Dois salões com capacidade para mil pessoas cada, e salas menores que, juntas, comportam mais mil.

Minascentro
Um teatro tem capacidade para 1.700 pessoas. Ao todo, são 3.143 lugares.

Hotel Dayrell
Uma sala para mil pessoas. Ao todo, comporta 2.500.

Ouro Minas
Uma sala para 950 pessoas. Ao todo, comporta 1.635.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.