Minas Gerais deve adotar feriado prolongado para deter a Covid

Minas deverá intensificar o distanciamento social com a antecipação de três feriados estaduais na próxima semana, na sequência da Semana Santa | Crédito: Divulgação

Um conjunto de medidas emergenciais para o enfrentamento à Covid-19 no Estado será votado hoje, em caráter de urgência, pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Entre as novas medidas, está a ampliação nos serviços de saúde, com a contratação de voluntários, e a antecipação para a próxima semana de três feriados estaduais de Tiradentes, previstos para os próximos anos.

O Projeto de Lei (PL) 25.591, de autoria do deputado Agostinho Patrus (PV), presidente da Assembleia, prevê a ampliação do atendimento na saúde pública por meio da convocação de profissionais voluntários, contratação de estudantes, contratação de serviços de saúde por meio de credenciamento de pessoa física ou jurídica e a contratação temporária de profissionais aposentados da área de saúde.

O objetivo é preencher vagas em aberto, já que a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) abriu vários chamamentos públicos para contratação de profissionais e não conseguiu o número suficiente de trabalhadores.

“Estamos autorizando o Estado a contratar profissionais temporariamente, deslocados para as mais diversas cidades de Minas. Sabemos que alguns municípios médios e menores têm dificuldade de atrair esses médicos”, afirmou Agostinho Patrus.

O projeto prevê também a contratação de profissionais voluntários da área de saúde. “São profissionais que queiram doar seu tempo e seu trabalho. O Estado vai coordenar tudo isso. Indicar onde ele deve prestar o serviço, e fazer com que aquele profissional que estiver na linha de frente possa ter um fim de semana de descanso”, explicou o presidente da ALMG.

Outra medida, segundo o deputado, é melhorar a distribuição de medicamentos e insumos. “Já começa a faltar (medicamentos) em algumas cidades, enquanto outras cidades têm um pouco mais de estoque. Então vamos possibilitar essa troca de medicamentos para que ninguém fique sem”, ressaltou Patrus.

A proposta também prevê a antecipação para os dias 5, 6 e 7 de abril dos feriados estaduais de 21 de abril de 2021, 21 de abril de 2022 e 21 de abril de 2023 – com objetivo de intensificar as ações de distanciamento social.

De acordo com nota conjunta assinada pelo governo de Minas e pela ALMG, a votação do PL será realizada hoje de maneira extraordinária, com apreciação pelos parlamentares, apresentação de emendas e votação em reunião extraordinária de plenário.

Situação alarmante
A situação continua alarmante no Estado, que está na chamada onda roxa desde o dia 17 de março. Minas Gerais tinha registrado, até a noite de ontem, 1.103.687 casos de Covid-19 confirmados e 23.788 óbitos, segundo o boletim epidemiológico disponível no site da Secretaria de Estado da Saúde (SES).  O Estado já aplicou 1.233.699 doses de vacina e 476.436 segundas doses. Em apenas 24 horas, Minas registrou 3.112 casos e 101 mortes causadas pelo novo coronavírus. Mais de mil pessoas aguardam por um leito de UTI, a maior parte (820) com sintomas de Covid.

Na Capital, até a noite de ontem, as UTIs estavam com 96% de ocupação, segundo boletim divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), que informou a abertura de mais 32 leitos nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). A taxa de ocupação das enfermarias estava em 85,6%. Já o número médio de transmissão por infectado (RT), que mostra o índice de contaminação pelo coronavírus, caiu de 1,16 na última sexta-feira para 1,11 ontem, ainda em alerta amarelo. Até a noite de ontem, eram 139.298 casos confirmados de Covid-19 na Capital e 3.167 mortes.

Leia mais: Economia| 30/03/2021 – Jornal Diário do Comércio 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.