Paulo Paiva analisou, na ACMinas, a Reforma da Previdência

Perspectivas Econômicas e Políticas do País foi tema da Reunião Plenária da ACMinas do mês de maio que contou com a palestra do ex-ministro do Trabalho, Planejamento e Orçamento Paulo Paiva, que fez acurada  exposição sobre a Reforma da Previdência Social.

“Eu tenho uma visão”, afirmou, “de que nós vivemos em um momento de transição no qual sabemos de onde estamos vindo mas não temos certeza para onde estamos indo. Então isso nos dá muita incerteza. Do ponto de vista da economia brasileira, o primeiro passo – e nisso há  unanimidade no diagnóstico – é a aprovação da Reforma da Previdência para criar condições para um ajuste fiscal mais profundo que possibilite ao governo ter estabilidade fiscal e também recuperar a sua capacidade de investimento principalmente nas áreas sociais. E esta agenda está caminhando muito bem no Congresso Nacional. Acredito que a Câmara possa aprová-la nos próximos meses. Não é uma reforma fácil, ela é complexa. Mas há um sentimento, hoje, de sua necessidade. De fato a Reforma da Previdência foi um objeto do governo Fernando Henrique, foi um objeto do governo Lula, foi um objeto do governo Dilma e agora está sendo um objeto do governo Bolsonaro. Então, independente da posição ideológica e política dos governos, todos sabem da sua necessidade de aprovação, e espero que esse seja o primeiro passo para que a economia brasileira possa iniciar sua recuperação e com isto restabelecer a confiança dos investidores, e o país entrar em um ritmo de crescimento mais sustentável” afirmou Paiva.

Durante a Reunião Plenária, o presidente da ACMinas, Aguinaldo Diniz Filho, acolheu e entregou diplomas aos novos associados da casa.

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.