Perante pressão inflacionária, Copom mantém a Selic em 2% ao ano

Por: Leonardo Faria Lima – Economista ACMinas

Nesta última quarta-feira, o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central) decidiu manter a taxa Selic em 2% ano. A medida é condizente com o atual cenário inflacionário, delineado por sistemática dos preços.

Em 2020, a inflação oficial mensurada pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 4,52%, isto é, acima da meta inflacionária de 4%. No referido período, o processo inflacionário foi catalisado, especialmente, pela abrupta elevação dos preços dos alimentos.

 

Projeção para 2021

O mercado financeiro antevê que a taxa Selic encerará 2021 no patamar de 3,25% ano.

O Departamento Econômico da ACMinas também acredita que não ocorrerá novas reduções. Ao longo de 2021 será promovida uma elevação gradual da taxa Selic, com o objetivo de conter a inflação e a desvalorização cambial, porém, sem prejudicar abruptamente o mercado creditício.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.