Projeto Redução do Custo Brasil

Visando uma maior compreensão sobre o Projeto de Redução do Custo Brasil para os associados, a ACMinas promoveu mais um ciclo de debates com o objetivo de informar aos empresários qual a responsabilidade que eles têm com o Estado e as facilidades pretendidas com a medida. O Projeto de Redução do Custo Brasil tem por objetivo aumentar a eficiência, a produtividade e a competitividade das empresas, promovendo uma maior segurança jurídica atraindo novos investimentos para o empresariado.

“O que for de encargo do Estado vamos ajudar e de responsabilidade do empresário vamos resolver”. Ressaltou o Presidente da ACMinas José Anchieta da Silva em sua fala de abertura no evento. 

Segundo o Secretário do Desenvolvimento da Indústria Comércio e Serviços do Ministério da Economia, Jorge Luiz de Lima, para que isso aconteça é necessário que o setor produtivo conheça o governo e vice versa”. Assim ampliará as condições presentes no Brasil de um ambiente de negócios dentro do país, fazendo a economia interna girar, além de diminuir o problema de informação de mão de obra no país. Ele esclarece que quem determina a política pública é o governo, mas quem dirige é o setor de produtividade. “A função do Estado é tirar o servidor público cangote do empreendedor” alertou Jorge.  

Para o Vice-presidente e Coordenador dos Conselhos Empresariais Marcos Brafman o projeto “significa uma verdadeira cirurgia bariátrica no obeso Estado brasileiro que acumula séculos de burocracia e interferência danosa na vida das empresas e dos cidadãos”. Assim ele facilita que os empresários consigam encerrar ou recomeçar o curso das empresas mais facilmente. 

Ele salienta ainda que, “os conselhos apresentam e debatem temas de relevância para o setor empresarial, promovendo o seu engajamento e apoio fundamental para o sucesso nas performances, na modernização do estado Brasileiro e no desenvolvimento econômico e social”.  

A criação do Redução Custo Brasil

Em um estudo realizado pelo setor produtivo junto com o Movimento Brasil Competitivo (MBC) e Boston Consulting Group (BCG) relevou que o impacto do Custo Brasil chegou ao valor de R$ 1,5 trilhão. Essa quantia corresponde a custos adicionais incorridos pelas empresas brasileiras em virtude de disparidades e assimetrias do ambiente de negócios nacional em comparação com a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Essa dificuldade adicional equivale a 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil

A partir daí a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (SEPEC) e o Governo Federal estruturou um projeto intitulado Redução do Custo Brasil. Seu objetivo é a eliminação dos gargalos identificados por meio de reformas estruturantes e medidas infralegais. Além disso o projeto compreende uma análise técnica de levantamento dos impactos econômicos das ações e sua viabilidade através de precificação dos projetos, envolvimento dos stakeholders e estratégia de implementação. 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Posts recentes

Siga a ACMinas

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.