Recuperação da economia em Minas e Proteção de Dados pessoais, foram temas em reunião na ACMinas

Aconteceu hoje (25) na Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), a Reunião Plenária. Durante o encontro, o presidente do INDI, Thiago Coelho Toscano apresentou as principais ações para a retomada da economia no estado de Minas Gerais. Em palestra com o tema  “As empresas voltam a investir: a estratégia de desenvolvimento econômico do Governo de MG e os resultados até agora”,  Toscano afirmou “O Governo tem colocado o INDI no protagonismo da atração de investimentos”.

Segundo o presidente do INDI  o órgão hoje faz a articulação com todos os demais, facilitando e agilizando a conversa com o empresariado. “O INDI centraliza as demandas, que estão alinhadas e são prioritárias com o desenvolvimento econômico para poder fazer com que desde o momento da decisão até o momento da implantação da operação isso aconteça de maneira mais rápida”. Ele completa “Já estamos vendo isso nos resultados dos números, são quase 5 bilhões nos primeiros cinco meses dos ano, comparando com pouco menos de 600 no mesmo período do ano passado. É uma prioridade do Governador Zema, tratar o empresariado como protagonista da economia e não o Governo. A ideia é tirar os obstáculos do Governo pra poder deixar os investimentos acontecerem e os empregos automaticamente surgirem”.

Segundo os projetos apresentados pelo INDI, fabricas de cerveja e embalagens, é uma indústria automobilística atuante no estado, já aponta investimentos consideráveis para este ano, sendo assim, objetivo é dar ânimo para que o empresários vejam que Minas Gerais, vale investimentos “ É de criar o desejo que elas fiquem em Minas” reforça o presidente do INDI.

 

Proteção de Dados Pessoais

O advogado e especialista em dados pessoais Fernando Santiago, palestrou para a diretoria e associados da ACMinas, sobre a Lei Geral de Proteção de Dados e seus impactos e desafios do setor do setor econômico.

A Lei n°13.709, de 14 de Agosto de 2018, tem como sua premissa a proteção de dados pessoais que regula o tratamento das informações, modificando os artigos 7º e 16 do Marco Civil da Internet, é entrará em vigor em agosto de 2020. 

Segundo Fernando, a economia é direcionada por dados que são as maiores fontes de riqueza para um mercado promissor, a gestão de informação tem uma relevância, em uma visão de aldeia global, a facilidade das novas tecnologias possibilitou uma dinâmica imediata, porém mais fragilizou ao acesso de dados “Somente 5% do acesso da sociedade, não está passível cyber fraudes” alerta Santiago.

As informações de dados pessoais são sensíveis para identificação, na nova regra, o tratamento dessas informações é dado em três elementos fundamentais, como a Finalidade (trajetórias das informações, cadastro e armazenamento) Compreensão (importância das informações para se mantê-las) é a Transparência (Informar ao titular dos dados, para quais atividades fins estão sendo utilizados a informações).

Para o descarte destas informações, Santiago acrescenta que “Tem que se aperfeiçoarem técnicas de apagamento que garantem a segurança da informação, e que os dados pessoais não vazem, por meio de testes secundários de softwares até a invasão de vírus”.

A criação de novas diretrizes está conceituada a uma series de protocolos que deverá ser seguido, como acesso (quem acessa esses dados), Retificações (Dados incompletos e desatualizados), Compartilhamentos responsáveis, verificação de consentimentos no uso das informações e portabilidade de dados.

Confira as fotos.

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.