MINAS GERAIS, A PORTA DE ENTRADA PARA O BRASIL

CONHEÇA MINAS GERAIS

 

MINAS GERAIS EM NÚMEROS

NÚMERO DE EMPRESAS

POPULAÇÃO

PRODUTO INTERNO BRUTO

PRODUTO INTERNO BRUTO

ECONOMIA DE MINAS GERAIS

ECONOMIA DE MINAS GERAIS – SETORES

MINAS GERAIS E BRASIL

 

RECURSOS NATURAIS DE MINAS GERAIS

O topônimo “Minas” está diretamente ligado à história e construção socioeconômica do estado, fundado em 1720, a partir da identificação de metais e pedras preciosas em expedições oficiais iniciadas pelos bandeirantes, no século XVI. A busca desdobrou-se no encontro de abundante ouro no leito dos ribeirões e na cidade de Ouro Preto, região na qual havia grandes jazidas, no século XVII. O diamante foi descoberto posteriormente, em meados do século XVIII.

Embora rudimentar, a atividade mineral evoluiu e modernizou-se ao longo do tempo, como setor econômico crucial na projeção de Minas Gerais no cenário nacional e internacional, considerando a presença deste tipo de matéria-prima na fabricação de materiais utilizados nos setores de energia, transportes, inovação, construção civil, dentre outros, indispensáveis no dia-a-dia da vida moderna.

Um recurso natural importantíssimo para o estado de Minas Gerais é a água. No cerrado de Minas Gerais nascem cinco das oito principais bacias hidrográficas não amazônicas; 70% da água do Rio São Francisco, o rio da integração nacional, tal como 50% da água do Rio da Prata. Além disso, 55% da matriz energética brasileira pertence à hidroeletricidade advinda das bacias do estado.

 

POLO ENERGÉTICO DO PAÍS

Minas Gerais é pioneiro no recebimento de hidrelétricas na América do Sul, dando ao estado grande destaque no fornecimento de energia para o país. A Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) é uma das principais distribuidoras de energia do país, atuando na geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e gás natural. Desde 1998, a Cemig já investiu mais de R$ 725 milhões em ações de eficiência energética. Para o quinquênio 2020-2024, está prevista a aplicação de R$ 457 milhões em projetos.

A CEMIG tem apostado na energia fotovoltaica devido à elevação dos custos das usinas hidrelétricas, com isso, criou em 2018, o projeto Cemig Geração Distribuída, com o intuito de implantar, instalar, operar, manter e locar empreendimentos e equipamentos que utilizem a energia solar.

O Brasil contava com mais de 2.100 MW de potência instalada em usinas solares no final de maio de 2019. Desse total mais de 520 MW estavam implantados em Minas Gerais, cerca de 25% do total nacional. Veja um mapa com os principais municípios geradores de energia solar fotovoltaica:

 

O GÁS NATURAL

A Companhia de Gás de Minas Gerais, a GASMIG, possui exclusividade na distribuição de gás natural encanado no estado, por concessão ou outorga, aos segmentos comercial, industrial, residencial e termoelétrico, por meio de gás natural comprimido (GNC), gás natural liquefeito (GNL) e automotivo (GNV). Atende 36 municípios, com uma rede de aproximadamente 1.184 km.

Para regiões sem a ligação direta à rede de distribuição da GASMIG, conta-se com sistema de gasodutos virtuais (transporte por meio de carretas) para o fornecimento de Gás Natural Liquefeito (GNL) e Gás Natural Comprimido (GNC).

 

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES EM MINAS GERAIS

Pela sua dimensão e até pela localização geográfica, Minas Gerais tem uma posição estratégica no desenvolvimento e implementação da Tecnologia da Informação e nas Telecomunicações. De acordo com a 31ª Pesquisa Anual do Uso de Tecnologia da Informação no Brasil, existem em uso, atualmente, 424 milhões de dispositivos digitais como smartphones, tablets, notebooks e computadores. Mais da metade deles são celulares inteligentes, sendo 1,12 smartphone por pessoa. Nas empresas, o investimento em TI já atinge 8% das suas receitas.

Em Minas Gerais, a rede 4G usa tecnologia LTE, bem como avançou no processo de digitalização da TV aberta, o que auxilia na liberação da faixa de 700MHz para a expansão do 4G. O estado possui a implantação da Tecnologia 4G+ (LTE Advanced). Mais de 270 municípios, em maio de 2019, já possuíam serviços na Tecnologia LTE Advanced. Isso permite acesso móvel à internet com velocidade acima de 100MBps.

Somadas às principais operadoras de telefonia no Brasil, algumas se destacam em Minas Gerais, por oferecerem conectividade para empresas de diversos segmentos e investirem em soluções em fibra óptica, como a Algar Telecom e American Tower, responsáveis pela aquisição da CEMIG Telecom, antes, parte do Grupo CEMIG.

 

CENA AMBIENTAL DE MINAS GERAIS

Minas Gerais possui sete zonas de vida distintas ou biomas, possuindo grande biodiversidade comparada aos demais estados do Brasil. Com essa incrível biodiversidade, o estado tem potencial para desenvolver o ecoturismo de base comunitária em cada um desses biomas, como uma ferramenta para reduzir a pobreza e proteger a natureza, um elemento sustentável adicional ao estado, que se tornaria um modelo internacional de desenvolvimento sustentável.

 

EDUCAÇÃO, DO PRIMÁRIO AO SUPERIOR

Minas Gerais apresenta um sistema educacional que garante um ano extra para as crianças do ensino fundamental que começa aos seis anos, até chegar no ensino médio. A qualidade das instituições de ensino do estado recebem destaque no setor privado, consideradas umas das melhores do país, cabe destacas as instituições internacionais presentes no estado que seguem os currículos americano, italiano, espanhol e canadense.

O estado também conta com uma ampla rede de escolas técnicas, com destaque para o Centro Federal de Educação e Tecnologia (CEFET-MG), a Fundação de Educação para o Trabalho (UTRAMIG) e institutos federais nas áreas de educação, ciência e tecnologia que atuam em âmbito regional.

No que tange o ensino superior, o estado possui cerca de 300 instituições de ensino, sendo o ente federativo com maior número de instituições de ensino públicas. A distribuição do ensino superior no estado em todos os aspectos, seja em número de matrículas ou presença institucional, tanto em âmbito público quanto no privado, segue atrelado ao desenvolvimento econômico das regiões que o compõe. Ou seja, há uma boa sinergia entre academia e indústria ou cadeia produtiva nessas regiões.

A qualidade das instituições de ensino superior mineiras são reconhecidas internacionalmente. De acordo com o Latin American University Rankings 2019, as instituições: UFMG, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Federal de Lavras (UFLA), UFOP e Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), ocupam respectivamente as seguintes posições 8º, 17º, 34º, 71º e 91º, no ranking de melhores universidades da América Latina.

 

INFRAESTRUTURA DE SAÚDE

Minas Gerais apresenta um dos mais importantes centros hospitalares brasileiros, localizado na sua capital, Belo Horizonte. O estado conta com 36mil estabelecimentos na área da saúde sendo que 15% estão localizados em Belo Horizonte. Nos hospitais de referência do estado, é possível encontrar especialidades clínicas e procedimentos notáveis, com certificações concedidas por órgãos internacionais. Para atender a população em casos específicos, parcerias público-privadas, incluindo o Sistema Único de Saúde (SUS) também são previstas.

Muitas das instituições se destacam no Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços de Saúde (QUALISS), da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), no qual figuram quase 90 estabelecimentos de saúde sediados em Minas Gerais.

 

TURISMO MINEIRO

O Setor do Turismo Mineiro foi um dos mais afetados com a chegada da pandemia no país. No entanto, Minas Gerais vem apresentando indícios de recuperação econômica de acordo com o Panoramas e Tendências para o Turismo em Minas Gerais pós Covid-19.

Essa publicação é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (SECULT) para acompanhar o rumo da cadeia de turismo em meio a esta fase. De acordo com Marina Simião, subsecretária de Turismo da SECULT, as informações ajudam à retomada das atividades turísticas e mostra o preparo à qualidade e a segurança dos mineiros para combater à Covid-19.

Segundo ela: “A Secult está em processo de planejamento do programa de retomada das atividades turísticas e culturais para Minas Gerais, de forma coordenada com as entidades do setor e alinhada com o Plano Minas Consciente. Para isso, o trabalho do Observatório do Turismo de Minas Gerais é fundamental. Por meio dos relatórios, documentos e pesquisas, que também são uma orientação a todos os segmentos da cadeia turística, é possível elaborar as estratégias e ações do processo de retomada com maior assertividade” – Marina Simião, subsecretária da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

Outro ponto importante deste relatório é mostrar a readequação que alguns setores do turismo estão fazendo, como por exemplo o setor hoteleiro, que tem buscado alternativas para adaptar à nova realidade. Implantação de ferramentas digitais para evitar o contato físico dos clientes na hora do pagamento, check-in e refeições são exemplos que o setor hoteleiro tem tomado para respeitar os protocolos sanitários e continuar atraindo turistas para seus respectivos estabelecimentos.

 

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Insigne

Curabitur non nulla sit amet nisl tempus convallis quis ac lectus.

Services

Head Office