O estresse no ambiente de trabalho: como resolver esse problema

É muito comum ouvirmos ou lermos sobre os prejuízos que o estresse traz à saúde humana, não é verdade? O assunto se torna cada vez mais corriqueiro num mundo agitado, de imediatismos e de muita competição. Todos esses vocábulos parecem intrinsecamente relacionados ao estresse, certo? Mas o que realmente é o estresse?
Comecemos por essa definição: o estresse é justamente a fadiga, o desgaste mental e físico sofrido pelo conjunto de estímulos externos aos quais o ser humano é submetido. Neles se encaixam, sim, a correria do dia a dia, as inúmeras tarefas do cotidiano, a competição desmedida, a necessidade de produtividade, a pressão e outras cobranças que a maioria de nós recebe diariamente.
E, é claro, a soma de todos esses fatores no ambiente de trabalho causa problemas de saúde para os funcionários e quedas expressivas em sua produtividade.

As consequências do estresse para a saúde e para a produtividade

O acúmulo de estresse e a recorrência de dias ou situações estressantes, ao longo do tempo, pode acarretar diversos problemas de saúde que diminuem a qualidade de vida das pessoas. Por exemplo:

  • Dores de cabeça;
  • Insônia;
  • Queda de cabelo;
  • Perda de memória;
  • Baixa do sistema imunológico

Estes estão entre os muitos outros problemas e consequências pontuais e razoavelmente imediatas do estresse. É importante ressaltar que danos a longo prazo ainda estão sendo estudados pela medicina, e algumas evidências já apontam para a relação do estresse com graves problemas gástricos e o aumento perene de pressão arterial, por exemplo.
Não é difícil compreender como a escalada desse quadro pode diminuir a produtividade de um profissional, não é mesmo? Dores de cabeça e uma noite mal dormida tiram a concentração e a capacidade de raciocinar perfeitamente. A perda de memória atrapalha em tarefas simples do dia a dia e pode causar sérios prejuízos. Mas como manter a cabeça imune a estes fatores externos com tantas demandas e afazeres?

Mantendo a competitividade em alta e o estresse em baixa

O primeiro passo para controlar os seus níveis de estresse é ter a capacidade de identificar quando você está começando a ficar estressado. Geralmente os primeiros sinais são a irritabilidade ou o desânimo frente a situações que exigem muito de você ou frente a situações que fujam ao seu controle.
A partir disso você pode começar a gerenciar a situação e tomar as atitudes corretas para ter o controle do estresse e manter o trabalho em alta. E quais são as medidas profiláticas? Como mantê-lo permanentemente afastado?

Organização e prazos

Falamos aqui sobre os prazos apertados dos tempos atuais e da correria como um dos gatilhos do estresse, certo? Portanto, que tal se antecipar em suas atividades e manter prazos em dia para não ter que correr na última hora? Esse é o primeiro método para trabalhar mais relaxado e com menos pressão. Organize sua pauta de trabalho e separe o tempo adequado para cada uma das suas atividades, assim não precisará correr com nenhuma delas para entregar resultados.

Trabalhe com alegria e entusiasmo

Encare o trabalho com bons olhos, tenha entusiasmo e pense positivo sobre os desafios e nuances do seu trabalho. O entusiasmo para com as atividades desempenhadas no cotidiano é fundamental para o prazer e para a fuga do estresse.
Trabalhar por obrigação, cheio de atividades e pressão por resultados torna tudo mais complicado, enfadonho e sem sentido, o que produz hormônios ruins, e claro, aumenta seus níveis de estresse.

Momentos relaxantes durante o trabalho fazem toda a diferença

Esse talvez seja o ponto mais surpreendente que vamos citar nesta lista, mas é fundamental e cada vez mais aceito pelas empresas. Dar uma pausa no expediente e ter um momento lúdico, de relaxamento ou descanso, como você preferir, fará toda a diferença.
Você pode optar por fazer um alongamento, por exemplo, que fará bem a você caso trabalhe sentado o dia todo, lubrificando suas articulações e relaxando seu corpo. A boa sensação do alongamento certamente também servirá para arejar as ideias e fazer o dia de trabalho se tornar mais prazeroso e leve.
Outra dica é dar uma pequena caminhada no restante do tempo que você tem no horário do almoço. Além de ajudar na digestão, fará bem apo seu cérebro.
estresse trabalho

Pratique exercícios físicos

“Mente sã, corpo são”. Este é um ditado antigo, mas ainda muito utilizado e não é à toa. É bom frisar que não há uma hierarquia aqui, mente e corpo não são coisas separadas, mas sim um aparelho vital que funciona em consonância.
Portanto, se você deseja ter uma mente sã, tranquila e altamente funcional, cuide do seu corpo. Pratique exercícios físicos. Encontre o que você mais gosta e a ele se dedique, assim você produzirá mais hormônios de boa qualidade e isso o ajudará em todas as áreas da sua vida.
Da mesma forma, se você quer se sentir bem, dê atenção à sua saúde mental com atividades prazerosas, bons períodos de descanso, e claro, baixos níveis de estresse.

Como as empresas podem ajudar na redução do estresse

Do ponto de vista das empresas e dos gestores, há muito que pode ser feito. Não apenas o gestor deve cuidar dos colaboradores, como também da sua própria saúde e do seus níveis de estresse, pois suas decisões dependem desse equilíbrio. E o próprio nível de estresse do líder também pode influir no comportamento dos outros colaboradores.
Como nos mostra a revista Exame, 60% dos trabalhadores brasileiros acreditam que seu trabalho é fonte de estresse em suas vidas. Preocupante, não? A falta de organização e comando, o excesso de tarefas e a falta de segurança quanto a manutenção do próprio trabalho são as principais fagulhas do processo.

Consulte seus funcionários e aja pelas mudanças

O primeiro passo das empresas preocupadas com a saúde de seus colaboradores é, de fato, perguntar-lhes sobre como se sentem em relação ao trabalho. As respostas darão a oportunidade de entender o que pode ser fonte de estresse dentro da organização. Dessa forma os gestores poderão atuar para corrigi-las.
Outras ações que você, como gestor, pode tomar para ajudar o ambiente de trabalho a ser mais agradável e menos estressante são:

  • Se há pessoal sobrecarregado, é necessário que o trabalho seja melhor delegado e dividido, de forma que não seja demasiado para ninguém.
  • Evite prazos injustos e que coloquem seus colaboradores em apuros para conseguir fazer as entregas.
  • Preocupe-se com o clima e com as relações pessoais no ambiente de trabalho. Ter um RH ativo é importante nesse ponto, de forma que possam ser identificadas as boas e más influências dentro das equipes e as medidas cabíveis possam ser tomadas. Falamos sobre a importância do RH neste texto.
  • Certifique-se de que as remunerações dos colaboradores são justas e que eles tenham um plano de carreira, isso dá segurança e motivação para que eles se empenhem pela empresa, vislumbrando um bom futuro.
  • Elogie e premie bons desempenhos dentro das equipes de trabalho.
  • Mostre que a opinião deles importa e que você está trabalhando para fazer do ambiente de trabalho um lugar cada vez melhor.

Gostou das dicas? Esperamos que sim. E que elas sirvam para que você aprenda a identificar seus próprios níveis de estresse ou possa melhorar o ambiente de trabalho para sua equipe.
Volte sempre ao Blog da ACMinas para as melhores dicas de gestão empresarial.

Assine nossa Newsletter

Receba nossa novidades em primeira mão por email.